Vereador Lisandro denuncia cemitério clandestino de animais dentro do Canil Municipal

Após receber esta denúncia e as inúmeras tentativas de diálogo, Lisandro acionou a Corregedoria da Prefeitura para a instalação de uma sindicância.

O vereador Lisandro Frederico (PSD) pediu uma investigação para apurar um cemitério clandestino de animais dentro do Canil Municipal de Suzano. O parlamentar foi informado pelos próprios servidores da unidade que um cavalo, que passou por eutanásia, foi enterrado no local. O parlamentar denunciou a situação para a Corregedoria da Prefeitura, Companhia Ambiental do Estado De São Paulo (Cetesb), Polícia Ambiental e Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV/SP).

“Estes animais estão sendo enterrados no canil de forma irregular, mesmo com a prefeitura tendo um contrato para o serviço de incineração. A carcaça pode causar a contaminação do solo, que já foi considerado área de manancial. Além disso, o descarte inadequado pode impedir o controle das eutanásias e, consequentemente, trazer uma série de outros problemas tanto para os animais quanto para quem trabalha lá”, alertou Lisandro.

O vereador contou que recebeu diversas denúncias sobre um cavalo levado ao canil, o que gerou preocupação, uma vez que o local não conta com estrutura para atender animais de grande porte. “Assim que tive conhecimento dessa situação, pedi para minha assessoria ir até lá e a informação repassada foi que o cavalo havia sido eutanasiado e enterrado lá mesmo”, disse.

Lisandro então solicitou para que o veterinário que estava no canil apresentasse os laudos que comprovassem a necessidade da eutanásia. A justificativa para não apresentá-lo foi que o documento estava em outro departamento, na diretoria do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). “Procurei a Secretaria de Saúde e o mais surpreendente foi saber que a diretora do CCZ não estava com os laudos, que venho questionando desde janeiro. Após um jogar a responsabilidade para o outro, fui informado que os laudos estavam no pen drive de um veterinário. Mais uma prova que o canil é uma terra de ninguém, onde cada um faz o que quiser e os prejudicados são a população e os animais”, criticou.

Desde o início do ano, Lisandro tem alertado sobre os problemas no Canil Municipal, com medicamentos vencidos e a falta de infraestrutura mínima. “Em janeiro, a atual gestão se comprometeu a comprar remédios, mas até agora nada foi feito. A consequência desta falta de atenção é que nas últimas semanas houve um acúmulo de denúncias e reclamações deste serviço”, disse o vereador.

“O pior é saber que os servidores do canil podem estar cometendo prevaricação. Animais em condições de serem resgatados estão sendo ignorados”, denunciou Lisandro. “Uma mulher me procurou para dizer que entrou em contato com o canil e pediu para que um cachorro agressivo que estava na frente da casa dela fosse resgatado. Ela contou que foi orientada por um veterinário a jogar água no animal, levá-lo até um lugar bem longe e, ironicamente, pedir ajudar a um vereador que cuida de bichos. Uma retaliação ao meu trabalho de fiscalização”, descreveu o parlamentar. A prevaricação é o crime cometido por funcionário público quando, indevidamente, retarda ou deixa de praticar ato de ofício.

Após receber esta denúncia e as inúmeras tentativas de diálogo, Lisandro acionou a Corregedoria da Prefeitura para a instalação de uma sindicância a fim de apurar o que estava ocorrendo e punir quem está cometendo a prevaricação. “Entendo que os principais problemas do canil vão além das questões orçamentárias que afetam a prefeitura. Garantir o descarte adequado de carcaças e organizar os laudos de eutanásia são questões de organização e gestão eficiente”, destacou Lisandro.

O CRMV foi acionado porque o Canil Municipal não tem um responsável técnico, o que desrespeita o Decreto Estadual 40.400/95 . “Atualmente é um lugar sem dono. Estou cobrando uma definição desde janeiro e a resposta que tive foi que ‘o canil seria transferido para outra secretaria’. Contudo, o departamento continua a funcionar como uma terra sem leis e recebo denúncias diárias”, revelou o vereador, que também encaminhará mais um requerimento à prefeitura questionando novamente sobre os problemas encontrados e pedindo explicações.

“Espero que a prefeitura responda meus próximos requerimentos com exatidão e que haja um planejamento para solucionar as questões. Faz quase 68 anos que a cidade não evolui nesse ponto. Apesar de termos avançado em outros projetos, minhas tentativas relacionadas à gestão do Canil Municipal até hoje foram em vão. Isso tem que mudar”, afirmou o vereador.

Com Informações: Portal da Câmara

Deixe uma resposta

Fechar Menu