Suzano ganha mais de 14 mil eleitores de 2016 para 2018 e registra o maior crescimento do Alto Tietê

Na região, 1.149.296 eleitores vão às urnas neste domingo, sendo a maioria mulher.

Suzano é a cidade do Alto Tietê que apresentou o maior crescimento no número de eleitores desde a eleição de 2016. A cidade tinha naquele ano 201.653 mil votantes, e agora este número é de 215.897.

Na zona eleitoral 181 da cidade tem 363 seções, 45 locais de votação convencional e um para voto em trânsito. Por lá, os funcionários estão fazendo os últimos preparativos para a votação.

”Todas as nossas urnas já estão preparadas para as eleições do primeiro turno. A partir de sexta-feira nós distribuiremos o material aos mesários e faremos o apoio logístico, No sábado acontece a distribuição das urnas”, explicou Imaculada Pires de Almeida, chefe da zona eleitoral.

No Alto Tietê, quase 1,2 milhão de eleitores devem ir às urnas neste domingo (7). Esse número cresceu 3,73% desde a última eleição e alcançou 1.149.296. As mulheres são maioria no eleitorado regional, representam 52,25%, isto é, são mais de 600 mil.

Mogi das Cruzes é a cidade com maior número de eleitores, 309.844, um aumento de 4,34% em relação a 2016.

Faltando apenas três dias para votar nos candidatos preferidos, muita gente ainda lida com a escolha como se fosse missão impossível. “Eu ainda não decidi, estou vendo as propostas que todos estão oferecendo, mas ainda estou na dúvida”, destacou a dona de casa Larissa Marques.

Neste cenário de indecisão ainda tem muita gente que não sabe nem para quais cargos tem de escolher um representante. “Eu não sei, porque são muitos, tem bastante número. É difícil”, avalia a desempregada Edinalva Barreto Fonseca.

Esse ano os brasileiros vão eleger presidente, governador, deputados federal e estadual e dois senadores. Apesar de muita gente não lembrar dos cargos, já se sabe o que esperar dos eleitos.

“Saúde e educação que estão péssimos. Se você vai em um hospital público fica por mais de cinco horas esperando para a triagem”, pontua a cozinheira Dirce Maria de Jesus.

Apesar da indecisão dos eleitores e o desânimo com tanta corrupção, ninguém pretende deixar de exercer a cidadania no próximo domingo. “A gente tem que fazer a nossa parte, porque só reclamar sem fazer a nossa parte não adianta”, enfatiza a cuidadora de idosos Andrea Simões Edigio da Silva.

“Não adianta falar que o país é corrupto e ficar desanimado, tem que fazer o papel”, pontua o operador de computador Jonathan Ribeiro da Silva.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu