Skaf declara apoio a França e candidato à reeleição diz que vai incorporar ‘padrão Sesi’ em seu programa
Foto: Jean Raupp/G1

Skaf declara apoio a França e candidato à reeleição diz que vai incorporar ‘padrão Sesi’ em seu programa

Candidato derrotado pelo MDB justificou que compromisso pela educação é a razão de união.

O terceiro colocado no primeiro turno das eleições em São Paulo, Paulo Skaf (MDB), declarou seu apoio ao candidato à reeleição, Márcio França (PSB), durante visita ao Sesi de Suzano nesta quarta-feira (10).

“Eu tenho uma preocupação com a educação. O Márcio França tem esse compromisso comigo de levar educação de qualidade para as escolas públicas de São Paulo. São Paulo não pode esperar mais 4 anos para melhorar o ensino. E essa razão é o grande motivo de estarmos juntos. O projeto comum pela educação, o projeto comum de tocar as obras e gerar emprego que São Paulo tanto precisa. Melhorar a saúde, o respeito as pessoas. E para isso precisa de governador com personalidade e caráter, que fale a verdade. Aí você confia.”

Márcio França afirmou que o objetivo é melhorar as escolas estaduais e afirmou que se inspira no modelo do Sesi. “O grande desafio da gente é conseguir fazer isso para todo mundo, né, fazer esse padrão que possa ser para todo mundo”.

Sobre o apoio de Skaf, França afirmou que foi uma questão de lealdade. “Quando a primeira vez ele entrou na vida pública, do ponto de vista eleitoral, foi a um convite meu. A gente tem essa relação de amizade, que tem a ver com sinceridade. Sinceridade com as pessoas, lealdade, enfim, afinidade que não se perde com o tempo”, disse o candidato.

França também afirmou que houve conversas para uma aliança inclusive antes da campanha eleitoral. “A gente conversou muitas vezes antes da eleição, tentando fazer uma unidade para ver se era possível. Claro que com as posições que ele tinha, do ponto de vista numérico, foi muito difícil convencê-lo. Porque até eu também me entusiasmei com esse número, né?”

O candidato do PSB ainda afirmou que se tivesse ficado de fora do segundo turno apoiaria Skaf. “Foi uma disputa acirrada, mas foi dentro dessa lealdade. A gente não mistura as coisas, a gente tem limite de vida, de comportamento. É assim que ele ensina os filhos dele, que são meus amigos também, e é assim que eu ensino os meus filhos, né? As coisas passam, mas os nossos vínculos, o nosso caráter continua.”

Doria foi duramente criticado durante a visita. “Se alguém tem duvida sobre o caráter do Doria, pergunta ao Alckmin”, disse Skaf.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu