Prefeitura realiza 2 audiências públicas na Câmara de Suzano

A Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças realizaram ontem, no plenário da Câmara de Suzano, a prestação de contas referente ao 2º quadrimestre de 2020.

Dentre os destaques está o número de 839.526 atendimentos prestados, que somam consultas, procedimentos médicos e exames. Deste total, 103.015 (12,3%) foram na rede de atenção básica, 250.912 (29,9%) em especialidades e 485.599 (57,8%) em urgência e emergência.
A prestação de contas, também tratou das receitas e despesas no combate ao coronavírus (Covid-19). Segundo a Pasta, entre recursos do Tesouro Municipal e repasses estaduais e federais, foram arrecadados R$ 16,3 milhões para esta finalidade. Os investimentos em equipamentos e materiais hospitalares, medicamentos e contratação de profissionais somaram R$ 13,7 milhões, o que permitiu um superávit orçamentário de R$ 3,4 milhões.
Já no início da tarde, às 14 horas, foi a vez de integrantes da Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças participarem de audiência pública para demonstração e avaliação do cumprimento das metas fiscais do 2º quadrimestre de 2020. .
O relatório resumido da execução orçamentária apontou que o município já atingiu R$ 602.046.912,58 em receitas totais até 31 de agosto. Isso representa 66,3% do previsto para o ano (R$ 908.124.401,68).
Quanto às receitas orçamentárias, a pasta registrou: R$ 77,98 milhões com Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU); R$ 42,48 milhões com Imposto Sobre Serviços (ISS); R$ 6,43 milhões com Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI); R$ 3,94 milhões com taxas; e R$ 362,23 milhões a partir de transferências correntes.
Em relação à aplicação de recursos, a secretaria informou que as despesas liquidadas até o 2º quadrimestre de 2020 totalizaram R$ 101,62 milhões (28,88%) na Saúde e R$ 97,08 milhões (27,36%) na Educação. O resultado evidencia que os montantes ficaram acima dos índices mínimos exigidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal para os dois setores, que são de 15% e 25%, respectivamente.
Equilíbrio
A pasta ainda demonstrou haver equilíbrio e controle nas contas do município, uma vez que o resultado primário no período foi de R$ 66,22 milhões, indicando que os gastos orçamentários estão compatíveis com a sua arrecadação, ou seja, as receitas foram capazes de suportar as despesas.
Com Informações: Portal News
Fechar Menu