Prefeito de Suzano se reúne com entidades de Palmeiras para tratar sobre segurança do distrito

Encontro realizado na manhã desta quinta-feira (23 de fevereiro), no Paço Municipal, também contou com a presença de representantes da Polícia Civil e da Polícia Militar; na oportunidade, comunidade cobrou providências quanto à incidência de crimes cometidos nos últimos tempos na zona rural

O prefeito de Suzano-SP, Rodrigo Ashiuchi, recebeu na manhã desta quinta-feira (23 de fevereiro), no Gabinete do Paço Municipal “Firmino José da Costa” (rua Baruel, 501 – centro), representantes de associações culturais de Palmeiras. Durante a reunião, a comunidade da região sul da cidade compartilhou com o chefe do Poder Executivo a preocupação quanto à falta de segurança do distrito, alegando que, nos últimos tempos, houve aumento de crimes envolvendo moradores e produtores da zona rural.

O encontro contou com a presença do presidente da Associação Fukuhaku, Jorge Ueno, e de membros da Associação Cultural Yamato, além do delegado de Polícia Civil Walter Gonçalves Jardim e do comandante do 32º Batalhão da Polícia Militar (PM), coronel Tadeu Matiota. Do primeiro escalão municipal, participaram dos trabalhos os secretários de Segurança Cidadã, Fátimo Aparecido Rodrigues, e de Governo, Rosenil Barros Orfão.

Os representantes das entidades de Palmeiras compartilharam com as autoridades a preocupação quanto à falta de segurança naquela região, ao passo em que solicitaram providências, sobretudo para as áreas rurais da região sul de Suzano. As queixas recaem, principalmente, nos contínuos ataques a produtores agrícolas e às famílias da colônia japonesa que moram naquela região e que, não de hoje, são vítimas constantes de roubos e/ou de furtos.

Segundo Ueno, os assaltos tornaram-se recorrentes nos bairros Vila Ipelândia e Quinta Divisão:

“Muitas propriedades rurais são atacadas sob a premissa de que lavradores guardam dinheiro em casa, bem como feirantes. Sob constantes ameaças de criminosos e por questões logísticas, como a falta de cobertura de telefonia móvel e linhas fixas, acredito que muitos casos acabam não sendo relatados à polícia, também por medo de represálias”, complementa.

Segundo relatos da comissão que visitou a Prefeitura de Suzano, hoje, uma das soluções adotadas a fim de minimizar o problema da violência na área rural foi a criação de uma rede de contatos da comunidade, para o compartilhamento (via WhatsApp) de informações referentes a ações criminosas. De posse das informações, os moradores entram em contato com a PM, por meio do telefone de emergência (190) e da base da 4ª Cia da PM, para as devidas providências.

Matiota reforçou a necessidade de dar continuidade ao trabalho de coesão da comunidade e de parceria dos moradores de Palmeiras com a PM. O coronel também falou que, com base nos delitos já cometidos na região é possível adotar estratégias contra a ação dos criminosos.

O secretário municipal de Segurança Cidadã, que atuou como delegado durante 12 anos em Palmeiras, afirmou que o trabalho preventivo e educativo tem um impacto positivo na população, assim como os esforços empreendidos pela administração local na recuperação e ampliação da frota de veículos da Guarda Civil Municipal (GCM), que vai permitir o destacamento de unidades para o patrulhamento dos bairros do distrito.

O prefeito de Suzano completou que a municipalidade está analisando a possibilidade de, ainda neste ano, abrir concurso para a contratação de novos agentes para a GCM. Ashiuchi ainda reforçou, na ocasião, a necessidade do trabalho conjunto entre Polícia Civil, PM, GCM e comunidade.

Deixe uma resposta

Fechar Menu