Polícia Civil de Mogi das Cruzes procura aposentado desaparecido desde março em Suzano

Família da vítima pede que população avise sobre qualquer pista que possa ajudar na elucidação do caso.

Polícia procura por um aposentado, de 74 anos, que desapareceu em março. A suspeita é de que o homem foi vítima de uma quadrilha que escolhe idosos para roubar. Horas antes de sumir ele tinha sacado R$ 600 da aposentadoria.

Uma das últimas imagens do aposentado foi registrada pela câmera de uma loja no Centro de Suzano. No dia 29 de março, por volta das 10h30, ele aparece andando sozinho pela calçada.

Cerca de meia hora depois, outra câmera mostra o idoso depois de atravessar a linha do trem. É possível notar que ele anda desorientado, como se estivesse passando mal. A casa do aposentado fica na mesma direção. As imagens são de 40 dias atrás. O idoso continua desaparecido.

O filho da vítima, Sérgio Claudio do Carmo, fala sobre o itinerário do pai. “Ele foi sentido a casa dele. Mesmo desnorteado, acredito que ele tenha um pouco de noção, mas infelizmente ele ainda não chegou”.

A família espalhou cartazes por todas as cidades do Alto Tietê. No dia que sumiu, Severino do Carmo vestia uma camisa azul e usava chapéu. Segundo o filho do aposentado, o chapéu foi encontrado 10 dias depois no mesmo local onde o pai passou a pé pela última vez.

“Muito tempo se passou. A gente não sabe se ele está com fome, se está com frio, como está sendo cuidado. Acredito que ele esteja por aí, sim”, diz o filho da vítima.

O último compromisso do idoso foi horas antes dele desaparecer, no dia 29 de março. Severino espera na fila do caixa eletrônico para sacar R$ 600 da aposentadoria. Uma mulher puxa papo com a vítima, eles conversam por alguns minutos até que cada um usa um terminal.

Em seguida, eles saem do banco juntos e Severino passa pelos seguranças antes de chegar à porta. Do lado de fora da agência, eles conversam na calçada, atravessam a rua e somem da imagem.

Para a polícia não há dúvidas de que o aposentado foi vítima de estelionato. Horas depois, a mulher que aparece nessas fotos, segundo a polícia, é a mesma que foi flagrada pelas câmeras do banco de Suzano conversando com Severino. Desta vez, a mulher está em uma agência de Mogi das Cruzes e faz um saque de R$ 350. O dinheiro saiu da conta do aposentado.

O delegado Rubens José Ângelo conta quais sinais chamaram a atenção da polícia. “O que causa estranheza é o fato de essa mulher ter vindo de Suzano para Mogi das Cruzes, sozinha, com cartão bancário e senha da vítima”.

Para descobrir o paradeiro do idoso, a polícia quer encontrar a mulher que fez o saque. Para o delegado, ela faz parte de uma quadrilha.

A suspeita vem de imagens da calçada do banco, em Suzano. O homem que anda de um lado para o outro pode ter escolhido a vítima, que antes de entrar na agência, passa por ele. Momentos depois, o homem de boné teria avisado a mulher, que entra no banco onde Severino iria sacar a aposentadoria.

“O inquérito policial continua em andamento por desaparecimento e, possivelmente, um sequestro ou até mesmo um homicídio da vítima”, diz o delegado.

O filho da vítima pede colaboração. “Infelizmente, precisamos de pistas. Que alguém veja e denuncie”, finaliza.

Informações que possam ajudar a polícia podem ser comunicadas pelo disque denúncia 181 ou diretamente na Delegacia de Homicídios de Mogi das Cruzes, no telefone 4721-1221.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Deixe uma resposta

Fechar Menu