Morre segunda paciente do Alto Tietê à espera de leito de UTI
Foto: Ralph Siqueira/TV Diário

Morre segunda paciente do Alto Tietê à espera de leito de UTI

Mulher de 52 anos morreu na Santa Casa de Guararema, enquanto estava em estado grave em leito ventilatório. 

A região registrou a segunda morte de paciente com Covid-19 aguardando por leito de UTI. Uma mulher de 52 anos, com comorbidades, morreu na Santa Casa de Guararema, em um leito ventilatório, enquanto aguardava vaga para tratamento intensivo. A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde na noite de segunda-feira (22), mas o óbito foi na última sexta-feira (19).

Pelo menos outros 37 pacientes com Covid-19 aguardavam transferência para leitos de UTI nesta segunda-feira (22), sendo 25 em Suzano, 3 em Biritiba Mirim, 7 em Itaquaquecetuba e 2 em Guararema.

A Secretaria Municipal de Saúde de Guararema informou que a mulher estava em estado grave e que “com todos os esforços, buscou vaga para a paciente nos hospitais particulares conveniados com o município e também pelo sistema CROSS (Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde), mas devido à superlotação em toda a região, não obteve sucesso”.

“Essa paciente estava internada desde segunda-feira e, desde então, foi solicitada vaga de UTI para ela. Guararema conta também com o apoio de disponibilidade de leitos de dois hospitais privados, mas os hospitais privados, como nós estamos assistindo, estão colapsados, estão até pedindo ajuda para o sistema público de saúde, também não tinham e não têm os leitos disponíveis neste momento”, disse a secretária de Saúde de Guararema, Adriana Martins de Paula.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que “a demanda de transferências para casos de Covid-19 registradas na Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde) cresceu 117% em comparação ao pico da pandemia: atualmente, são cerca de 1,5 mil pedidos por dia, contra 690 em junho de 2020, quando foi o auge da primeira onda. Já houve 189 mil regulações desde março do ano passado”.

De acordo com a Secretaria, “a regulação depende da disponibilidade de leitos e de condição clínica adequada para que o paciente seja deslocado com segurança até o hospital de destino”.

Na última quarta-feira (17), foi registrada a primeira morte por falta de leitos da região, em Poá. A vítima era um homem, de 83 anos, que aguardava transferência pela Cross desde o dia anterior, terça-feira (16).

Na ocasião, a Secretaria Estadual da Saúde também citou o aumento na demanda de transferências para casos de Covid-19 registradas na Cross.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu