Grammy Latino: veja brasileiros cotados para indicações em 2020!
Foto: Divulgação

Grammy Latino: veja brasileiros cotados para indicações em 2020!

Anúncio dos indicados será feito no dia 29 de setembro. Valem álbuns e singles lançados até 31 de maio.

A Academia Latina da Gravação anunciará os nomeados ao Grammy Latino 2020 no dia 29 de setembro. A proximidade da data deixa os artistas bastante ansiosos, porque a lista é sempre uma surpresa. Neste ano, concorrem apenas álbuns e músicas lançados entre 1º de junho de 2019 e 31 de maio de 2020.

Quem está cotado? O POPline buscou gravadoras e empresários de artistas para checar submissões à Academia. A maioria não divulgou as listas de submissões, mas ficou claro que a praxe é enviar para avaliação todos os álbuns e singles dos artistas de seus castings. Aqui você confere um apontamento de artistas do universo pop, trabalhados no POPline.

É importante destacar também que a Academia Latina da Gravação é formada por compositores, produtores, cantores e criadores de música em geral. Nas categorias de língua portuguesa, votam justamente brasileiros. O corpo de membros não é divulgado, mas avaliando os indicados em anos anteriores é possível perceber o que predomina. O pop chiclete comercial raramente é valorizado nas categorias de língua portuguesa.

JÃO – O cantor está cotado para a premiação pela primeira vez, graças ao seu segundo álbum de estúdio, “Anti-Herói”. O disco tem co-produção de Paul Ralphes, que já ganhou Grammys com trabalhos para Maria RitaDaniel e Bruna Viola.

TIAGO IORC – É um nome forte no Grammy Latino desde 2016, quando foi indicado pela primeira vez. Já levou três troféus para casa. É cotado para a categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa por seu “Acústico MTV”. Seu álbum “Troco Likes Ao Vivo” foi premiado nesta categoria em 2017.

GIULIA BE – Desponta como nome forte para a categoria Melhor Canção Em Língua Portuguesa, com “menina solta”. Além do sucesso no Brasil, a música recebeu certificado de platina dupla em Portugal e ganhou versão em espanhol para o mercado hispânico.

ANAVITÓRIA – A dupla pode cravar indicações nas categorias Melhor Canção em Língua Portuguesa (por “Pupila”, com Vitor Kley) e Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa (por “N”, de regravações de Nando Reis). Anavitória já venceu nas duas categorias, com “Trevo (Tu)” em 2017 e “O Tempo É Agora” em 2019.

RUBEL – O cantor já concorreu na premiação em 2018, com o álbum “Casas”, o que significa que está no radar da Academia. A versão do single “Partilhar”, com Anavitória, pode conseguir uma indicação na disputada categoria Melhor Canção em Língua Portuguesa.

PRISCILLA ALCANTARA – Um ano após ser indicada ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Cristã em Português, a cantora busca uma nomeação a Melhor Canção em Português por “Girassol”, parceria com Whindersson Nunes.

EMICIDA – O rapper deve conseguir sua terceira indicação ao Grammy Latino, com o álbum “AmarElo”, de olho na categoria Melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa em Língua Portuguesa. O disco recebeu ótimas críticas, assim como a música-título, que tem chances nas categorias Melhor Fusão/Interpretação Urbana.

PABLLO VITTAR – Além de “AmarElo”, a drag queen pode ser indicada pela primeira vez em Melhor Álbum Vocal Pop Contemporâneo por “111”, que traz músicas em inglês, espanhol e português. “Tímida”, com Thalía, também poderia entrar em Melhor Canção Pop. Pabllo tem em seu histórico o título de primeira drag indicada ao Grammy Latino, por conta de “Sua Cara”.

MELIM – O álbum novo do trio, “Eu Feat. Você”, é o tipo de trabalho que a Academia tende a apreciar. Forte candidato para a categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa.

CÉU – O álbum “APKÁ!” pode colocar a cantora entre os indicados a Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa pela terceira vez. Ela concorreu em 2010 com “Vagarosa” e venceu em 2016 com “Tropix”.

LUDMILLA – A cantora está cotada para a categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa – categoria que concorreu em 2017 com “A Danada Sou Eu”. Desta vez, pode ser nomeada pela versão de estúdio de “Hello Mundo”. Além disso, não seria surpresa se o EP “Numanice” fosse reconhecido na categoria Melhor Álbum de Samba/Pagode.

ANITTA – Desde 2016, Anitta concorre nas categorias gerais do Grammy Latino (sem ser exclusivas para a língua portuguesa). Neste ano, ela tem chances com “Fuego”“Bellaquita (Remix)” e “Rave de Favela” na categoria Melhor Fusão/Interpretação Urbana (na qual já concorreu duas vezes, em 2016 e 2018).

IVETE SANGALO – O elogiado EP “O Mundo Vai”, com três faixas, pode cravar uma nomeação a Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. Ivete é uma queridinha da Academia. Já foi indicada nove vezes nessa categoria, vencendo em 2014 com o “Multishow ao Vivo”. Ela também tem troféus de Melhor Álbum de MPB (“Ivete, Gil e Caetano”) e Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa (com “MTV Ao Vivo”).

AS BAÍAS – O trio foi indicado em 2019 com “Tarântula” em Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. Neste ano, busca uma nova nomeação com o EP “Enquanto Estamos Distantes”, lançado nos últimos dias do prazo de elegibilidade.

LETRUX – A cantora lançou um álbum novo neste ano, “Letrux Aos Prantos”, e pode conseguir uma indicação. O projeto teve patrocínio da Natura Musical, que tem ótimo histórico na premiação. Lenine e Elza Soares já foram premiados no Grammy Latino com obras desenvolvidas em parceria com esse edital.

CLAUDIA LEITTE – “Bandera Move”, primeiro álbum da cantora em seis anos, lançado em duas partes, pode ser agraciado no Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. Ela já foi indicada em 2010 com “As Máscaras”.

Com Informações: PopLine

Fechar Menu