Eduardo Leite se desculpa e diz não querer inibir ou desprezar doações
Foto: Reprodução Instagram

Eduardo Leite se desculpa e diz não querer inibir ou desprezar doações

Governador do RS, Eduardo Leite havia dito que número elevado de doações leva a “receio” sobre impacto no comércio local do estado

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), pediu desculpas, nesta quarta-feira (15/5), por fala sobre as doações que vêm sendo recebidas pelo estado. Segundo ele, o número elevado de doações levaria a “receio” sobre impacto no comércio local do estado.

“Em nenhum momento, eu tive a menor intenção de inibir ou desprezar as inúmeras doações que o Brasil e o mundo estão fazendo para ajudar o nosso Rio Grande nessa reconstrução. São todas as doações muito importantes e bem-vindas”, disse Leite, em vídeo divulgado no X (antigo Twitter).

“Eu peço que entendam: entre tantas preocupação que a tragédia nos traz, está também a situação dos nossos pequenos comerciantes, aqueles que tinham uma lojinha, um pequeno armazém, um bazar, e que perderam tudo. E também daqueles que não perderam, mas que viram a sua atividade despencar por conta da situação que a gente está vivendo aqui no nosso estado. Ao falar sobre essa situação, eu acabei misturando com a questão das doações. O impacto nos comércios locais vai ser preocupação para um outro momento e não durante essa onda de solidariedade que está nos abraçando”, explicou Leite.

Segundo o governador do Rio Grande do Sul, o desafio é lidar com a complexa logística da destinação das doações e os mecanismos para ajudar os comerciantes locais a se reerguerem. “Por favor, compreendam: as últimas semanas têm sido brutais para todos nós, e ninguém, ninguém está livre de errar. Portanto, o meu mais sincero pedido de desculpas”, finalizou.

Na terça-feira (14/5), em entrevista à Rede Bandeirante de Televisão, Leite disse:

“Quando você tem um número tão grande de doações físicas chegando ao estado, há um receio, pelo que já observamos em outras situações, sobre o impacto que isso terá no comércio local. Você tem uma cidade que foi impactada, um comércio que foi impactado, e o reerguimento desse comércio fica dificultado na medida em que você tem uma série de itens que estão vindo também de outros lugares do país”.

Em seguida, ele disse não querer ser entendido como alguém que está desprezando as doações. E afirmou: “Mas inclusive isso, também, gera uma preocupação aqui pra nós sobre o impacto no comércio local do Rio Grande do Sul. E acho que há caminhos que a tecnologia proporciona para que a gente encontre à disposição das pessoas de doar e ajudar com a necessidade local dos pequenos comerciantes, enfim, de buscar e se reerguer, de forma que todos estejam atendidos”.

A fala de Leite viralizou e ele foi alvo de críticas pelas redes sociais, acusado de desprezar a solidariedade prestada aos gaúchos.

Com Informações: Metrópoles

Fechar Menu