Doria reforça abertura do HC e empenho por alça em Suzano
Foto: Divulgação

Doria reforça abertura do HC e empenho por alça em Suzano

Governador se reuniu com deputados da região e garantiu compromisso com demandas de Suzano e Poá

O governador João Dória (PSDB) reiterou seu compromisso em iniciar o atendimento do Hospital das Clínicas de Suzano para a população, além do empenho pessoal na construção da segunda alça do Rodoanel Leste na Estrada dos Fernandes.
As declarações foram feitas ontem, durante reunião na Assembleia Legislativa do Estado (Alesp), ao ser questionado pelo deputado Estevam Galvão (DEM). “O senhor (Dória) é um homem de palavra e já mostrou que tem compromisso com Suzano e região. Tenho convicção de que colocará o Hospital das Clínicas para atender a nossa população e garantirá para a nossa região a segunda alça do Rodoanel, onde já existe projeto executivo pronto e licenças ambientais emitidas, que é a Estrada dos Fernandes”, disse o deputado.
O governador reforçou seu compromisso com a cidade e cobrou da sua equipe a data que o vice-governador Rodrigo Garcia irá até Suzano anunciar o cronograma de funcionamento público do Hospital. “Este tema é muito importante. Estou cobrando a marcação da data, que será neste mês de agosto, para que o Rodrigo (Garcia) vá até o hospital definir o cronograma de atendimento para a região, em atendimento ao seu pedido”, disse.
Itaú
Também na Alesp, o deputado André do Prado (PL) e o prefeito Gian Lopes (PL) reforçaram pedido a Doria de ajuda para Poá, que sofre com a saída das operações financeiras do Itaú do município, e a construção da alça de saída do Rodoanel Leste, na rodovia Henrique Eroles (SP-66). O objetivo é buscar ajuda do Estado para minimizar os impactos econômicos para a cidade.
“A saída do Itaú vai causar uma enorme perda de receita e isso vai impactar muito o orçamento de Poá. O nosso objetivo é que o Estado auxilie o município para que este impacto seja minimizado. A população não pode ser prejudicada e nem perder a qualidade em serviços públicos”, afirmou Prado. A estimativa é de que cerca de 40% da receita municipal seja comprometida com o fim das operações do banco.
Doria se comprometeu a buscar uma forma de auxiliar Poá. “Sem dúvida, a cidade não pode ser penalizada com algo do tipo. É preciso achar alguma forma que viabilize a continuidade dos serviços públicos”, afirmou o governador, que também prometeu avaliar o pedido da nova alça ao Rodoanel.
Com Informações: Portal News
Fechar Menu