Corpo de Bombeiros está com serviços suspensos em Ferraz

Oficiais, que não recebiam nem alimentação na cidade, foram transferidos para outras unidades da região

 
Os bombeiros que trabalham no 2º Sub-Grupamento do Posto de Ferraz de Vasconcelos tiveram que ser transferidos temporariamente para Suzano e outras cidades da região, já que no momento os oficiais estão sem viaturas para atendimento das ocorrências na cidade e chegaram a ficar também sem alimentação. Sem o respaldo da administração municipal, que não estaria arcando com sua parte no convênio firmado com o governo do Estado, o grupamento está com as atividades suspensas.
 
Conforme a equipe de reportagem apurou, a empresa que fornecia as refeições para a corporação ferrazense teria suspendido a entrega em função de problemas no contrato. Sobre a frota, os veículos utilizados no grupamento estão com problemas mecânicos e por isso não estão em condições de circular. O convênio entre a Prefeitura e o Estado aponta que o município fica responsável pela alimentação e manutenção das viaturas.
 
De acordo com a assessoria de Imprensa do Corpo de Bombeiros, o posto tem duas viaturas, um auto bomba e uma unidade de resgate, além do efetivo de sete oficiais, sendo quatro bombeiros municipais e três do Estado. “O efetivo foi redirecionado para outros Postos de Bombeiros da região devido às viaturas de combate à incêndio e resgate do município estarem inoperantes por problemas de manutenção. A Prefeitura de Ferraz foi informada para a realização da manutenção conforme convênio firmado. Tão logo seja efetuada a manutenção das viaturas, a operação do Posto de Bombeiros será retomada”, explicou, por meio de nota. A corporação ressaltou ainda que a população do município continua a ser atendida normalmente através do telefone 193.
 
Falha
 
Questionada pela equipe de reportagem, a Prefeitura informou que, “por motivo de falha de comunicação por parte da empresa que fornece a alimentação diária para o efetivo do 2º Sub-Grupamento do Posto do Corpo de Bombeiros de Ferraz, o comando da unidade protocolou um Processo Administrativo anteontem informando sobre o suposto problema”. Ainda segundo o Executivo, ao saber do caso, o prefeito José Carlos Fernandes Chacon (PRB), o Zé Biruta, determinou que fosse verificada a real situação e constatou que se trata de informações desencontradas. “O prefeito exigiu que a empresa emitisse uma declaração oficial sobre o equívoco e encaminhasse tanto para a Prefeitura quanto para o comando da corporação, além de determinar a abertura de uma sindicância para esclarecer todas as responsabilidades”, informou a Prefeitura em nota encaminhada ao jornal.
 
IPTU
 
Vale lembrar que, desde 2014, foi criada em Ferraz a Taxa de Serviço de Bombeiros (TSB) ou taxa de incêndio para manutenção do serviço na cidade. O valor é cobrado no carnê do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o seu não pagamento torna o contribuinte inadimplente na Dívida Ativa. Toda a verba arrecadada para o custeio da corporação é gerida pelo Fundo Municipal de Manutenção do Corpo de Bombeiros.
A Prefeitura não informou se essa taxa ainda é cobrada e nem de que forma o valor arrecadado é utilizado. A administração também não se manifestou sobre a denúncia de que os próprios bombeiros teriam que arcar com os gastos da manutenção das viaturas, nem quando elas voltarão a circular.
 
Com Informações: Portal News
Foto: Juliana Oliveira

Deixe uma resposta

Fechar Menu