Centro de Compras Popular tem menos de 20 lojistas em Suzano

Local na rua Major Pinheiro Froes está praticamente vazio, com a grande maioria dos 160 boxes desocupados

Foto: Daniel Carvalho
 
Inaugurado há dois anos com 160 boxes para receber os ambulantes da antiga passarela central sobre a linha do trem, o Centro de Compras Popular de Suzano, conhecido como Shopping Popular, é hoje um espaço vazio, visto pelo comércio local como um verdadeiro fiasco. Atualmente, menos de 20 lojas estão ocupadas. Com a mudança no ponto de entrada e saída de passageiros da estação de trem, o empreendimento nunca conseguiu atrair o movimento de pessoas esperado, para desespero daqueles que pagaram por seus boxes.
 
A construção do centro de compras se deu após muitas discussões e debates entre a extinta Associação Comunitária de Vendedores Ambulantes Autônomos de Suzano e o ex-prefeito Marcelo Candido (sem partido), ainda em 2011. Em sua gestão ficou definida a abertura, mas foi no governo do então prefeito Paulo Tokuzumi (PSDB) que o projeto saiu do papel em um terreno particular na rua Major Pinheiro Froes, com o investimento de R$ 600 mil do governo municipal, e recursos próprios ambulantes.
 
O empreendimento, que recebeu até cobertura, conta com banheiros e sala de administração. Um playground chegou a ser instalado, mas no momento está totalmente abandonado. A expectativa era que fossem comercializado no local itens como roupas, acessórios, bolsas, calçados, eletrônicos, alimentos, além das lojas de alimentação.
 
No momento, apenas o corredor central conta com boxes abertos para venda de roupas, artesanato e eletrônicos. Um salão de beleza também sobrevive ainda no espaço, que já se tornou até estacionamento de veículos no corredor dos fundos. Quem mantém seu box aberto afirma estar desanimado. “Até hoje não consegui vender como eu vendia na passarela. Quem vem até aqui são os clientes antigos, porque movimento da rua não temos nenhum. Não fui embora ainda porque vou perder dinheiro  vendendo meu espaço”, relatou um dos ambulantes que preferiu não se identificar.
 
Para ele, assim como para os demais, a solução para que o espaço se torne um bom negócio é a abertura de um nova passarela ligando a via com a rua Benjamin Constant. A instalação da estrutura foi tratada em maio pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que prometeu apresentar um esboço do projeto dentro de um mês.
 
Segundo a empresa, o documento já foi apresentado à Prefeitura de Suzano. “Agora, a CPTM está contratando o projeto básico e executivo de implantação da passarela. O custo e o prazo só serão definidos após a finalização dos projetos”. A administração municipal, por sua vez, informou, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, que o projeto em questão ainda não foi apresentado.
 
Com Informações: Portal News

Deixe uma resposta

Fechar Menu