Cachorros são diagnosticados com leishmaniose em Palmeiras

A doença foi confirmada em um consultório veterinário de Itaquaquecetuba.

Dois cachorros do Jardim Novo Horizonte, na região do distrito de Palmeiras, em Suzano, foram diagnosticados com leishmaniose visceral canina. A doença foi confirmada em um consultório veterinário de Itaquaquecetuba. Um dos cães precisou ser eutanasiado, devido ao estágio avançado da doença, que gerou um câncer de pele. O outro receberá tratamento.
Responsável pelo diagnóstico, o veterinário Edson Rodrigues, o Edson da Paiol, que é vereador em Itaquaquecetuba pelo PTN, contou que os cães vivem em uma região com muitas áreas de matagal, o que pode ter facilitado a contaminação. “A leishmaniose é uma doença infectocontagiosa causada por um protozoário, conhecido como Leishmania, transmitido pela picada do mosquito flebótomo infectado, também conhecido como mosquito palha ou birigui”, explicou. “Trata-se de uma doença zoonótica e pode acometer homens e cães”, descreveu.
A doença não é transmitida de forma direta de um cão infectado para um cão sadio ou um ser humano. “A transmissão só ocorre quando o animal infectado é picado pelo mosquito. É o inseto, por meio da picada, que passa a doença”, explicou Edson.
A maioria das pessoas infectadas não desenvolve a leishmaniose visceral, mas quando não diagnosticada e tratada a tempo, ela mata em 90% dos casos. Para os cães, até dois anos, não havia tratamento disponível no Brasil.
Com a confirmação dos dois casos, Edson fará uma ação, em conjunto com o vereador suzanense Lisandro Frederico (PSD), de conscientização, controle e combate a leishmaniose.
Com Informações: Portal News
Fechar Menu