Após golpe, Prefeitura de Suzano promete melhorar escolha de empresas para anunciar vagas de emprego
Foto: Reprodução/TV Diário

Após golpe, Prefeitura de Suzano promete melhorar escolha de empresas para anunciar vagas de emprego

Empresa lesou dezenas de trabalhadores oferecendo vaga para trabalhar no exterior. A Prefeitura de Suzano registrou um boletim de ocorrência contra a empresa Midas Incorporadora por acreditar ter sido vítima de estelionato, também informou que vai entrar com uma ação civil pública contra a empresa e disponibiliza canais de atendimento e apoio aos candidatos lesados. O então diretor do Suzano Mais Emprego, Walter Passagli foi exonerado dias depois.

A Prefeitura de Suzano promete melhorar a escolha das empresas que procuram candidatos por meio do Posto de Atendimento ao Trabalhador da cidade. A afirmação é do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico.

André Loducca também reconhece que a pesquisa sobre o passado da Midas Incorporações poderia ter sido mais ampla. A empresa usou o PAT de Suzano no mês passado para oferecer falsas vagas de trabalho fora do país e deixou dezenas de pessoas no prejuízo.

Desempregado e sem cabeça para procurar trabalho, o eletricista Roger Cardoso da Cruz traz nas mãos um boletim de ocorrência. Ele deixou o cargo de eletricista, numa empresa onde tinha registro, benefícios e todos os direitos trabalhistas depois que recebeu o laudo de aprovação em um processo seletivo para trabalhar no exterior.

“Eu iria proporcionar algo melhor para a minha família. Sonho de comprar uma casa, com altos valores de salário. Eu fui iludido”, conta.

Assim como o Roger, trabalhadores de várias regiões do país foram lesados por uma quadrilha que oferecia falsas vagas na construção civil em Portugal e Miami, com salários que poderiam variar entre R$ 6 e R$ 30 mil. O golpe era muito bem planejado e fez centenas vítimas no Alto Tietê.

Em Suzano, os criminosos agiram usando o nome da prefeitura, com autorização da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego.

As vagas foram anunciadas no PAT, isso no começo de janeiro. No dia da entrega dos currículos, a fila era enorme, e o secretário falou sobre a oportunidade, ao vivo, no Bom Dia Diário.

No começo deste mês, duas pessoas foram detidas em Santo Amaro, onde os suspeitos de estelionato tinham um escritório. Uma delas foi presa em flagrante, Willian da Silva Hardman, que já tinha um mandado de prisão no Rio Grande do Norte, mas nega o golpe. O segundo suspeito foi liberado mas será investigado.

A lista de investigados é enorme. Antes de ser preso, Willian chegou a gravar um vídeo, tentando tranquilizar os trabalhadores envolvidos no processo, já que supostos problemas já circulavam nas redes sociais.

A Prefeitura de Suzano também registrou um boletim de ocorrência contra a empresa Midas Incorporadora por acreditar ter sido vítima de estelionato, mas reconhece que a pesquisa sobre a índole da empresa com a qual fizeram parceria foi insuficiente.

“Os problemas que as pessoas tinham foram em outros estados, e os estados não se conversam. A gente entende que numa vaga dessa proporção, a gente pode e vai tomar mais cuidado para que isso não ocorra”, conta o secretário.

Todos pagaram ainda R$ 180 no exame psicotécnico realizado em santo amaro. O comprador Ronaldo Reis da Silva chegou, inclusive, a entregar os documentos pessoais e está bem preocupado.

“A gente não foi em qualquer lugar. A gente foi no PAT de Suzano. É o prefeito, a secretária, o município onde você mora. Eles mesmo deram a entrevista dizendo que era real”, enfatizou.

A Prefeitura de Suzano também informou que vai entrar com uma ação civil pública contra a empresa e disponibiliza canais de atendimento e apoio aos candidatos lesados.

O atendimento é na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico na Avenida Paulo Portela, 210, no Centro. O telefone para informações é o 4742-7107.

O então diretor do Suzano Mais Emprego, Walter Passagli falou com a produção a TV Diário no dia 7 de janeiro.

Dias depois ele foi exonerado pela prefeitura, que não falou sobre os motivos da demissão. A produção do Diário TV tentou fazer contato novamente com o ex-diretor, mas não conseguiu.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu