Alto Tietê registra primeira morte na fila por leito
Foto: Reprodução

Alto Tietê registra primeira morte na fila por leito

Vítima era de Poá e estava na fila do Cross para uma transferência. Outras cidades também enfrentam falta de leitos.

O Alto Tietê registrou nesta quarta-feira (17) a primeira morte por falta de leitos. A vítima era de Poá e estava na fila da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross) para uma transferência.

A Prefeitura não especificou a idade e o sexo do paciente, mas disse que outras sete pessoas também estão na fila do Cross à espera da liberação de leitos.

A reportagem solicitou uma posição à Secretaria Estadual da Saúde sobre o caso.

Outras cidades

A falta de leitos e a dificuldade em conseguir transferência para os pacientes também tem afetado outras cidades do Alto Tietê.

Em Itaquaquecetuba, de acordo com a Prefeitura, 14 pessoas estavam na fila na manhã desta quinta (18), também pelo Cross. Na cidade, os leitos de UTI registram 98% de ocupação e, na enfermaria, a taxa é de 95%.

A Secretaria Municipal de Saúde de Suzano informou que, na cidade, são 12 pacientes à espera de leitos de UTI e outros 10 por enfermaria. A ocupação está em 70% nas UTIs, enquanto a enfermaria já passou dos 111%.

No município de Biritiba Mirim, até o início da tarde, quatro pacientes aguardavam transferência para leitos de enfermaria Covid, um aguardava por máscara de oxigênio e dois esperavam pelo resultado de exames.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu