Alto Tietê registra 3.341 divórcios em um ano durante a pandemia
Foto: Reprodução

Alto Tietê registra 3.341 divórcios em um ano durante a pandemia

Líder do ranking de divórcios está Mogi. A cidade registrou 1.031 divórcios

O Alto Tietê registrou 3.341 divórcios na soma que compreende o período entre 1º de março de 2020 e o último dia 17, aponta levantamento do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP). Do total, 1.848 foram consensuais – quando tem um acordo amigável entre os cônjuges, 1.429 foram litigiosos – quando o casal não entra em consenso da separação, além de 64 conversões de separação judicial em divórcio – que fizeram o pedido de separação, mas não regularizaram o divórcio. O número de divórcios caiu 17,32% em março deste ano (210 casos) em comparação ao mesmo período do ano anterior (254 casos).
Líder do ranking de divórcios está Mogi das Cruzes. A cidade registrou, desde o início da pandemia, 1.031 divórcios. Destes, 14 ainda precisam ser regularizar, 615 foram consensuais e 402 não entraram em acordo de uma ou mais parte da separação. De acordo com o TJ, os dados de Biritiba Mirim também são distribuídos no Foro de Mogi.
Suzano aparece logo atrás com 735 divórcios durante o mesmo período. O dado é referente a 408 divórcios consensuais, 311 litigiosos e 16 que não foram finalizados.
Itaquaquecetuba segue a lista com 518 divórcios. Ao todo, o município contabilizou 264 divórcios consensuais, 246 litigiosos e oito que entraram com o pedido. Já Ferraz de Vasconcelos registrou 361 divórcios, sendo 199 consensuais, 151 litigiosos, além de 11 que precisam ser regularizados.
Poá vem na sequência com 271 divórcios. Deste total, 142 foram consensuais, 124 litigiosos e cinco que ainda precisam ser regularizados. Arujá teve quase o mesmo número. Contudo, registrou 228 divórcios, sendo 143 consensuais, 81 quando o casal não entra em consenso da separação, além de quatro pedidos para serem finalizados.
Por outro lado, Santa Isabel computou 81 divórcios. Do total, 28 casos tiveram o consenso, 50 foram litigiosos e três aguardam para ser regularizados. Guararema registrou três divórcios a menos do que Santa Isabel. O município teve 78 divórcios, sendo 32 consensuais, 45 litigiosos e um pedido.
Salesópolis fecha a lista com 38 divórcios registrados desde o início da pandemia. Destes, 17 foram consensuais, 19 litigiosos e dois que precisam ser regularizados.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu