Alcione dá o recado político do ‘Rap da felicidade’ em single melódico

Na voz de Alcione, o Rap da felicidade deixa de ser rap e ganha outro contorno harmônico

alcione

Alcione lança hoje single com gravação do Rap da felicidade, um dos maiores sucessos do funk carioca. Lançado em 1995 nas vozes dos MCs Cidinho e Doca, no álbum Rap Brasil, a composição de Julinho Rasta e Kátia foi cantada pela Marrom na edição deste ano do programa Criança esperança, da TV Globo, na companhia de mães que perderam filhos vitimados pela violência que abate inocentes no cotidiano dos morros e favelas da cidade do Rio de Janeiro (RJ).

Na voz de contralto de Alcione, o Rap da felicidade deixa de ser rap e ganha outro contorno harmônico. A gravação de Alcione tem tom inicialmente camerístico e, mesmo quando entra instrumental típico do samba na metade do fonograma, o registro da Marrom jamais perde o acento melódico, mostrando a beleza do tema calcado no irresistível refrão dos versos “Eu só quero é ser feliz / Andar tranquilamente na favela onde nasci / E poder me orgulhar / E ter a consciência de que o pobre tem seu lugar”.

Pelo tom mais melódico, a interpretação da cantora maranhense valoriza a letra de versos críticos que denunciam os abusos sofridos pela população pobre das favelas. No single, já disponível nas plataformas digitais, Alcione canta somente o refrão e a primeira das duas estrofes do Rap da felicidade, mas dá o recado político dos versos de uma das obras-primas do funk brasileiro.

Fonte: Blog do Mauro Ferreira G1 Música

Deixe uma resposta

Fechar Menu