Suzano tem o maior índice das cidades do Alto Tietê em mortalidade infantil

Suzano tem o maior índice das cidades do Alto Tietê em mortalidade infantil

O primeiro lugar no ranking da taxa mais elevada de mortalidade infantil é Suzano. Foram 70 óbitos de bebês em 2016, com a taxa de 17,25.

A cidade com a maior taxa de mortalidade infantil no Alto Tietê em 2016 é Suzano, com 17,25 em mil nascidos vivos. Os dados são da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). Ao todo, no período de janeiro a dezembro de 2016, ocorreram 323 óbitos infantis na região. Para chegar nesses números, a Fundação levou em conta o número de nascidos vivos em cada cidade.
O primeiro lugar no ranking da taxa mais elevada de mortalidade infantil é Suzano. Foram 70 óbitos de bebês em 2016, com a taxa de 17,25. Se comparado os números de 2016 com o período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2016, a taxa do município era de 12,21 com 51 casos de mortes. A cidade que ocupa o segundo lugar é Arujá, com a taxa de 15,32 e 22 casos de óbitos infantis, mas, de fevereiro de 2015 a janeiro de 2016, a taxa era de 8,22 com 12 casos de óbitos infantis. Santa Isabel fica em terceiro lugar nesse ranking, com a taxa de 14,01 e 10 mortes, entretanto, no período passado, essa taxa era de 1,69 com 6 mortes.
As cidades mais populosas da região, como Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Ferraz de Vasconcelos apresentam juntas quase 200 casos de mortes de bebês em 2016. Itaquá, por exemplo, a taxa de mortalidade infantil é de 13,92, sendo que no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2016, esse número era de 11,78. Só na cidade, foram 84 casos de óbitos infantis e no período passado, 73. Em Ferraz de Vasconcelos, por exemplo, a taxa que antes era de 10,71, em 2016 passou a ser 13,21, com 37 casos de morte. Já Mogi das Cruzes, apesar de ser o município com a menor taxa, 11,5, teve 75 mortes em 2016.
Poá também entra no ranking, próximo a Mogi, com a taxa de 11,61 e 19 casos de óbitos infantis. As cidades de Biritiba Mirim, Guararema e Salesópolis não tiveram os dados da taxa de mortalidade infantil divulgados, mas, juntas, somaram em 2016, 6 óbitos infantis. Questionamos as Prefeituras da região sobre os dados apesar de terem ocorridos durante a gestão passada. A Secretaria de Saúde de Ferraz informou que há um comitê de mortalidade que investiga e monitora 100% dos casos. Em Biritiba Mirim, a mortalidade infantil é acompanhada pela estratégia Saúde da Família. A Secretaria Municipal de Saúde de Mogi monitora constantemente todas as áreas da saúde e promove ações e programas voltados para a melhoria de todos os índices, resultados e atendimentos realizados no município.
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Suzano, a atual gestão contratou novos médicos e atualizou os protocolos de atendimentos de acordo com a Rede Cegonha. Além disso, o Pronto Atendimento à Mulher (PAM) foi implantando na Santa Casa para atender as gestantes de risco. Em Arujá, a Secretaria informa que realiza monitoramento dos acontecimentos e são realizadas ações para melhorar a qualidade do pré-natal, parto e puerpério para evitar o óbito materno/infantil por causas evitáveis. Os outros municípios não responderam até o fechamento desta reportagem.

 

Óbitos e taxa de mortalidade

Município                                   Óbitos infantis Jan a Dez 2016             Taxa de mortalidade infantil (em mil nascidos vivos) Jan a Dez 2016
Arujá                                                                  22                                                                           15,32
Biritiba Mirim                                                    1                                                                               –
Ferraz de Vasconcelos                                   37                                                                             13,21
Guararema                                                         4                                                                                 –
Itaquaquecetuba                                             84                                                                            13,92
Mogi das Cruzes                                              75                                                                               11,5
Poá                                                                     19                                                                              11,61
Salesópolis                                                          1                                                                                  –
Santa Isabel                                                      10                                                                             14,01
Suzano                                                               70                                                                             17,25
Fonte: Fundação Seade
Com Informações: Portal News
Fechar Menu