Suzano inicia programação da campanha ‘Setembro Amarelo’. Ações vão prevenir o suicídio em todos os cantos da cidade
Foto: Irineu Junior/Secop Suzano

Suzano inicia programação da campanha ‘Setembro Amarelo’. Ações vão prevenir o suicídio em todos os cantos da cidade

Nesta terça-feira, 10, é lembrado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, que reforça a importância do cuidado com a saúde mental e a conscientização sobre a temática.  Estão programadas atividades na Vila Fátima, no Jardim Brasil e no Jardim Revista.

A data também marca o início da campanha “Setembro Amarelo”, que traz uma série de ações em escolas e unidades de saúde de Suzano, como palestras, rodas de conversas, dinâmicas e peças teatrais.

De acordo com a coordenadora de Saúde Mental do município, Dulce Ramos, a iniciativa envolve a participação de todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e de Saúde da Família (USFs), levando a discussão para todos os cantos da cidade.

As unidades de saúde desses bairros planejam mobilização sobre o tema por meio de caminhada, ação nas escolas e debate sobre o assunto, respectivamente.

Já no período da noite, a campanha também será abordada no encontro semanal do curso de Promotoras Legais Populares (PLPs), sediado no Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi (rua Benjamin Constant, 682 – Centro), a partir das 18h30.

Ao longo do mês, depressão, ansiedade e fortalecimento emocional serão os assuntos na programação proposta pelo município (confira todos os detalhes na tabela abaixo).

Dulce comentou que a abordagem territorializada facilita a aproximação. “Diante da identificação de sinais, é importante o contato direto com os profissionais daquela unidade que já estão inseridos à rotina da comunidade. Isso tende a ser um facilitador no acompanhamento de cada caso”, disse.

Durante a primeira semana do mês, outros trabalhos tiveram andamento nas unidades do Parque Maria Helena, Jardim Ikeda, Jardim São José e Jardim Vitória, que promoveram ações em escolas estaduais próximas às localidades. Para a coordenadora, a parceria com as unidades de ensino é essencial.

“O cuidado tem que ser permanente, sobretudo com os jovens, por serem um público mais vulnerável”, explicou.

Entre as dinâmicas elaboradas, destaca-se a Tenda do Abraço e o Baú de Sentimentos, que buscam estimular a demonstração de afeto e a expressão dos sentimentos. Já no dia 21 (sábado), o Parque Max Feffer recebe a equipe do Centro do Apoio Psicossocial (Caps) Infanto-Juvenil Entrelaços.

O grupo promete uma atividade de promoção da saúde mental com os visitantes do espaço. O encontro está agendado para acontecer durante todo o período da manhã.

Dulce finalizou destacando a quebra de estigmas. “Falar sobre o assunto não estimula o desencadeamento de tal comportamento, pelo contrário. É demonstrar que ninguém está sozinho e que podemos prestar ajuda ao outro”.

Atendimento

Há dois meses, Suzano passou a contar com cerca de 40 psicólogos enviados pelo governo do Estado, a partir de uma parceria com a Fundação Faculdade de Medicina (FFM), para atendimentos voltados à demanda reprimida e à promoção da saúde mental junto à comunidade.

O grupo, sob coordenação da Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Rede de Atenção Psicossocial (Raps), presta serviços nos quatro Caps e nas 23 unidades de saúde do município.

O reforço no setor se fez necessário devido aos acontecimentos de 13 de março deste ano, quando ocorreu o ataque à Escola Estadual Professor Raul Brasil e que resultou na morte de dez pessoas.

A Secretaria ainda mantém uma Residência Terapêutica na cidade, que tem o objetivo de devolver aos pacientes o convívio em sociedade e oferecer mais autonomia.

Além disso, Suzano conta com o Núcleo de Acompanhamento aos Servidores (NAS), voltado à qualidade de vida e às condições de trabalho dos funcionários, em especial daqueles que se afastaram de suas atribuições por questões de saúde mental.

Com informações: Oi Diário

Fechar Menu