Seguindo com a Homenagem da SAT FM ao 67º Aniversário de Suzano

Hoje vamos saber mais sobre a Praça dos Expedicionários

EXPEDICIONARIOS

A Força Expedicionária Brasileira

A mobilização popular obrigou o governo do Brasil, comandada por Getúlio Vargas, a romper as relações diplomáticas com os países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) em 28/01/1942; em represália, 35 navios da Marinha mercante foram torpedeados por submarinos alemães e italianos. Isto resultou na declaração de guerra em 31/08/1942.

O governo decidiu enviar um contingente para a guerra, que atendia ao projeto político de então: reequipar as Forças Armadas, garantindo o apoio militar ao regime do Estado Novo, fortalecer o papel do Brasil no cenário mundial, como parceiro preferencial dos Estados Unidos na América Latina.

A Força Expedicionária Brasileira (FEB) foi estruturada em agosto de 1943. O embarque do primeiro contingente aconteceu após discussões quanto ao reequipamento da tropa e seu local de atuação: após a liberação de armamentos pelo Estados Unidos e a concordância da Grã-Bretanha que tropa atuasse na área do Mediterrâneo, a FEB iniciou o envio das tropas a Itália em 30/06/1944.

A FEB – integrada pelo exército e aeronáutica, constituída por 25.334 soldados, dos quais 465 homens morreram, 2.722 foram feridos, 35 feitos prisioneiros e 16 considerados desaparecidos.

Os pracinhas de Suzano

sesc
“Havia um ritual cívico naqueles anos de chumbo, onde voluntários revezavam-se na vigília da Bandeira. Na foto, a Praça do Expedicionário era o cenário da comemoração. Dona Laiz Gomes Toste, orgulhosamente ostentando o estandarte do SESC com outras moradoras, representando o bairro dos comerciários.”

Os suzanenses, que haviam servido no Tiro-de-Guerra de Guerra de Mogi das Cruzes e no quartel de Caçapava, integraram o 6º Regimento de Infantaria – Regimento Ipiranga, baseado em Caçapava-SP.

O regimento, incorporado à 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária, foi a primeira tropa a entrar em ação na Itália, no dia 15/11/1944 e a unidade com maior número de jornadas em combate: Loma Dissotto, San Quirico, Monte Castelo, Montese, Collecchio e Fornovo di Taro.

· Abílio Fernandes

acesse: http://www.anvfeb.com.br/

· Adelino Américo Pedroso

· Aquira Nishioka

Antonio Fernandes das Neves 

acesse http://www.museuvirtualsuzano.com.br/2011/05/memoria-viva-oitava-edicao_25.html

· Antonio Garcia

· Arlindo Dias Marques

· Celso Santos Paiva

· Elpídio da Silva

· Emílio Rodrigues da Silva

· Firmino da Costa Fernandes

· Gumercindo Bassi

acesse: http://www.museuvirtualsuzano.com.br/2011/05/memoria-viva-oitava-edicao_25.html

· Ivo Miguel da Silva

· Jamil Dagli

 acesse: http://www.anvfeb.com.br/, http://www.museuvirtualsuzano.com.br/2012/09/livro-de-registro-dos-empregados-da_11.html

· João de Carvalho

· João Rodrigues de Araújo

· José Benedito Aranha

· José Cursino dos Santos

· José Luiz Pereira dos Santos

· Katsuo Miyazato

· Mario Muraca

· Miguel Lopes de Oliveira

· Pedro Vicente de Moura

Suzano instalou a estátua de um combatente, acompanhado de uma placa com os nomes dos pracinhas, na Praça dos Expedicionários. Alguns soldados foram homenageados, denominando ruas da cidade.

Fonte e Fotos: Redescobrindo o Alto Tietê/ Museu Virtual de Suzano

Deixe uma resposta

Fechar Menu