Saúde busca viabilizar aplicativo para agendamento de consultas
Foto: Fernando Araujo

Saúde busca viabilizar aplicativo para agendamento de consultas

Atualmente, agendamento na rede municipal acontece apenas presencialmente

A Secretaria de Saúde de Suzano planeja seguir com as tratativas de idealização de um aplicativo online que otimize o agendamento de consultas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) geridas pela rede municipal.
Atualmente, os munícipes agendam consultas presencialmente. No Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde criou o app ‘Meu DigiSUS’, com acesso às consultas e outros serviços.
De acordo com levantamento da pasta municipal, neste segundo quadrimestre de 2018, a média de atendimentos na rede foi de 99,8 mil consultas por mês. A espera entre a data de agendamento e a realização da consulta é de cerca de 30 dias, a depender da unidade básica, já que em algumas UBS’s o prazo pode se estender a 60 dias ou atender em apenas 15 dias.
A criação de um aplicativo tende a ser oportunidade de otimizar o tempo dos pacientes com acesso à internet, a fim de que não precisem se locomover até o endereço para marcar o atendimento.
Nos estabelecimentos geridos pelo SUS, como os hospitais gerais, o app gratuito ‘Meu DigiSUS’ já realiza serviço semelhante à proposta, disponível para smartphones Android e do sistema IOS. O cadastro é efetuado mediante o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF).
Além do agendamento, o dispositivo promete uma série de serviços, entre eles, o acesso a exames ambulatoriais, lista de medicamentos, carteira de vacinação e posição na fila do Sistema Nacional de Transplantes. Ainda é possível avaliar a qualidade do atendimento recebido; denunciar eventuais fraudes no sistema de saúde observadas em qualquer cidade brasileira; identificar as unidades de atendimento mais próximas à residência e encontrar farmácias que integram o programa Farmácia Popular.
Apesar de todas essas promessas e mais de 1 milhão de downloads, o aplicativo do Ministério da Saúde tem recebido baixa avaliação na loja de apps online, Google Play. Entre as reclamações dos usuários estão dificuldades no ato de inscrição que, além do CPF, também exige a identificação a partir de perguntas pessoais, como nome da mãe e cidade natal. O funcionamento inadequado ou não funcionamento dos serviços propostos também estão elencados entre as deficiências do app, que recebeu a última atualização do desenvolvedor em 11 de outubro. As melhores qualificações dos usuários datam da versão anterior.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu