Santas Casas adotam normas de prevenção ao coronavírus
Foto: Mogi News

Santas Casas adotam normas de prevenção ao coronavírus

Em Suzano, a Santa Casa já está adequando alguns procedimentos conforme orientações da Vigilância Sanitária, como utilizar máscaras em pacientes que tenham sintomas, utilização de luvas, atenção aos sintomas,isolamento em caso suspeito.

As santas Casa de Mogi das Cruzes e Suzano estão aplicando adequações em procedimentos para atender eventuais casos do coronavírus. Além disso, os hospitais estaduais também estão adotando protocolos de atendimento e prevenção.
Até o momento, não há caso confirmado de coronavírus em São Paulo, nem no Brasil.
Em Suzano, a Santa Casa já está adequando alguns procedimentos conforme orientações da Vigilância Sanitária, como utilizar máscaras em pacientes que tenham sintomas, utilização de luvas, atenção aos sintomas,isolamento em caso suspeito. Além de cuidados redobrados na entrevista com o paciente durante o atendimento, com atenção a viagens à China.Além do reforço nas orientações já citadas anteriormente (não apenas aos pacientes, mas aos funcionários da unidade também). O Pronto-Socorro Municipal, unidade anexa à Santa Casa já passa por adequações de infraestrutura para ampliação do espaço de atendimento. Será inclusive nas alas de fluxo de pacientes e de espera, para dar mais conforto e segurança aos usuários e funcionários.
Além disso, em nota a Prefeitura afirmou que em todos os 23 postos de saúde do município os usuários já recebem orientações para prevenir a transmissão de doenças respiratórias, ‘ as unidades estão preparadas para o atendimento’.
A Santa Casa de Mogi das Cruzes, realizou no fim do mês passado uma reunião com as coordenações de todos os setores e diretoria técnica, onde discutiram sobre o novo coronavírus, seus sintomas, tratamento e em como será o atendimento de eventuais casos. Após a reunião um fluxograma foi divulgado para todas as unidades a fim de padronizar os cuidados com o paciente desde a triagem até, caso necessário, a sua internação.
O objetivo também foi esclarecer a questão das notificações, a coleta de exames diagnósticos e precauções de isolamento. Além do uso de equipamentos de proteção individual dos profissionais de saúde. O fluxograma foi elaborado com base em informações do Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Infectologia e em parceria com o Grupo de Vigilância Epidemiológica do Alto Tietê (GVE VIII) e Vigilância Municipal. A unidade ressaltou por nota que ‘não foram atendidos casos suspeitos na instituição’.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu