Represa do Rio Taiaçupeba passa a verter água; entenda o processo
Represa do Rio Jundiaí, em Mogi das Cruzes, nesta terça-feira, 12 de março; água está vertendo desde segunda-feira (11) — Foto: Alessandro Batata/TV Diário

Represa do Rio Taiaçupeba passa a verter água; entenda o processo

A Represa de Taiaçupeba, que fica em Suzano, também começou a verter o excesso de água, informou o Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee). A represa opera com 102,15% da sua capacidade.

12/03/2019 14h00 Atualização

A Represa de Taiaçupeba, que fica em Suzano, também começou a verter o excesso de água, informou o Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee). O processo, que já tinha sido adotado na Represa do Rio Jundiaí, que fica em Mogi das Cruzes, consiste na liberação de água para evitar o transbordamento das represas.

De acordo com os dados divulgados diariamente pela Companhia Paulista de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) nesta terça-feira (12), a represa opera com 102,15% da sua capacidade.

O Daee informou que trabalha com a Empresa Metropolitana de Água e Energia (Emae), por meio das barragens ao longo dos rios Taiaçupeba, Tietê e Pinheiros “para escoar o mais rapidamente possível o grande volume de água que continua descendo das regiões mais altas. Vale destacar que as barragens do Alto Tietê não possuem comportas, apenas vertedouros de superfície e de válvulas de descarga de fundo, portanto não há nenhuma possibilidade de abertura desse tipo de mecanismo”.

O Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) disse que a barragem de Taiaçupeba está liberando 0,9 metros cúbicos de água por segundo. A água liberada segue pelo Rio Taiaçupeba e deságua no Rio Tietê. Enquanto isso, o nível atual da barragem é de 747,31 metros e o máximo é de 747,21 metros.

Barragem do Rio Jundiaí

O nível máximo da barragem é de 754,50 metros, porém, o índice atual é de 754,71 metros. Segundo a Sabesp, o reservatório opera com 104,42%.

Além disso, o volume de água libertada aumentou. Nesta segunda, a água está sendo liberada pelos vertedouros da represa em uma velocidade máxima de 1 metro cúbico por segundo. Já nesta terça, a vazão é de 1,94 metro cúbico por segundo, segundo o Daee.

Já a Represa de Paraitinga, que fica em Salesópolis, opera com 83%. A Represa de Ponte Nova, em Biritiba Mirim, está com 76% e, a de Biritiba, com 79%.

A Represa Jundiaí entrou em estado de alerta na noite de domingo.Nesta terça, mais de 40 pessoas estão alojadas em escolas de Mogi das Cruzes por causa da chuva.

Fechar Menu