Renato Aragão deixa Globo após 44 anos e diz ter outras oportunidades
Foto: Globo/João Cotta

Renato Aragão deixa Globo após 44 anos e diz ter outras oportunidades

Há indícios de que a herança de Didi Mocó seja aproveitada em gigantes do streaming como Netflix e Amazon, segundo colunista

O humorista Renato Aragão, eterno Didi Mocó, foi demitido da Globo após 44 anos de casa. Com a decisão de não renovação do contrato, do Trapalhão, se encerra uma era emblemática do humor na Globo, iniciada nos anos 1970, quando o quarteto formado ainda por Dedé, Mussum e Zacarias deixou a Tupi e ganhou os domingos na emissora.

Aragão comentou o fim do ciclo em suas redes sociais. “Sa?o 44 anos de estrada e me vejo diante ha? uma mudanc?a! Sa?o novos tempos, novos parceiros, novos projetos e novos desafios. Minha grande parceira durante esses anos foi a Rede Globo, que me acostumei a chamar de minha casa. Mas diante há esses novos tempos e poli?ticas internas de contratac?a?o, vamos iniciar uma nova fase e trabalhos pontuais”, explicou ele, indicando possibilidade de novos projetos.

De acordo com o colunista Mauricio Stycer, do UOL, há indícios de que a herança de Didi Mocó seja aproveitada em gigantes do streaming como Netflix e Amazon, que estaria conversando com o humorista. Ele não confirma nada, porém, alegando que tudo ainda está no campo da negociação.

Trapalhões e Criança Esperança

O último projeto na emissora carioca foi em uma tentativa de recriar “Os Trapalhões” com um elenco jovem, formado por Didico (Lucas Veloso), Dedeco (Bruno Gissoni), Mussa (Mumuzinho) e Zaca (Gui Santana), sobrinhos dos personagens originais. A experiência rendeu apenas uma temporada, de dez episódios.

O humorista foi também a cara do “Criança Esperança”, programa musical anual que arrecadava fundos para a Unicef, em parceria da Globo com a ONU.

Com Informações: Metro

Fechar Menu