Reajuste nas tarifas de energia elétrica da EDP será de 16,12% no próximo dia 23

Reajuste nas tarifas de energia elétrica da EDP será de 16,12% no próximo dia 23

As contas de energia elétrica das cidades de Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano sofrerão um reajuste

As contas de energia elétrica das cidades de Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano sofrerão um reajuste de 16,12% no próximo dia 23. A informação foi divulgada ontem pela EDP Bandeirante em coletiva de Imprensa realizada no prédio da empresa em Mogi. O reajuste,  que é anual e foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), decorre da atualização dos custos de geração, transmissão e distribuição de energia, atingindo mais de 800 mil consumidores na região. As cidades de Arujá e Santa Isabel são atendidas pela Elektro e já tiveram um reajuste em agosto deste ano da ordem de 24,42%.
Para se ter uma ideia, se o consumidor paga por mês R$ 100 na tarifa, passará a custar R$ 116,12. O diretor de regulação da EDP, Donato da Silva Filho, explicou que do valor total, R$ 19,47 serão destinados à empresa para cobrir custos de operação, manutenção e investimentos, R$ 39,12 são para as despesas com geração de energia e R$ 8,98 para despesas de transmissão. “O consumidor paga e essa conta tem como objetivo reduzir os custos de quem produz a energia, o custo das empresas que transmitem energia até as cidades e as empresas de distribuição. Além disso, têm as parcelas de encargo, pois alguns clientes por lei tem desconto na tarifa, como os consumidores de baixa renda e cliente rural, e isso vêm através de encargo”, disse. Do valor total da conta de energia, R$ 23,17 corresponde aos impostos e R$ 25,36 aos tributos.
O reajuste pode ser explicado pelo reflexo de três principais pontos: o cenário hidrográfico desfavorável, que corresponde a oito pontos percentuais, a compra de energia de hidrelétricas e o aumento do dólar, correspondendo a quase três pontos percentuais e cerca de cinco pontos percentuais de encargos setoriais, que são os subsídios concedidos por lei a alguns clientes. Em razão disso, o diretor de regulação afirma que esse reajuste da tarifa pode ter um impacto inflacionário. “Orientamos sempre que os consumidores utilizem de forma eficiente o chuveiro, o ar condicionado, geladeira, ferro de passar. Quem tiver problemas e não conseguir pagar a conta de energia, antes do vencimento pode procurar uma agência e vamos dar todas as orientações”, contou Filho.Em relação à inadimplência, atualmente a taxa da EDP de consumidores que devem a mais de seis meses é inferior a 4%.
Lembrando que, o reajuste de R$ 16,12% é a média, já que consumidores que estão no parâmetro de baixa tensão podem sentir o reajuste de R$ 15,13% e os clientes de alta tensão, como indústrias, por exemplo, sentirão a taxa de R$ 17,84%.
Com Informações: Portal News
Fechar Menu