Radial afirma que cumpre contrato e instala 200 abrigos de ônibus
Foto: Sabrina Silva/Divulgação

Radial afirma que cumpre contrato e instala 200 abrigos de ônibus

A empresa também se defendeu das acusações feitas pelo ex-presidente da Câmara de Suzano, Israel Lacerda e diz que ação protocolada no Fórum é “oportunismo e autopromoção”. 

A Radial Transporte, empresa responsável pelo transporte coletivo da cidade, informou nesta quinta-feira (24) que não foi comunicada da ação contra o aumento da tarifa e que o valor apresentado estava abaixo do esperado para cobrir os custos básicos da companhia.
Também garantiu que vem cumprindo o contrato de concessão do transporte, em Suzano.
“Vemos essa atitude (ação na Justiça) como deprimente e oportunista de pessoas alinhadas a uma política velha e nefasta, que tanto tem atrapalhado o desenvolvimento do País, e que vê nestes momentos chances para o exercício da demagogia e de autopromoção”, diz a nota da empresa.
Sobre a implantação dos terminais e abrigos, a Radial garante a manutenção e instalação de pontos de ônibus e diz que atende os locais em que vê a necessidade e os pedidos dos usuários. “Neste período de contrato, 200 pontos foram instalados ou reformados. Até mesmo os pontos de estrutura de concreto, que não foram feitos pela Radial, estão sendo reformados”, conta.
De acordo com a empresa, os pontos foram colocados em todas as regiões da cidade, inclusive na área central. Já os terminais de conexões (pontos de passagem de várias linhas), foram implantados no Edifício Nacional, na Av. Antônio Marques Figueira, no bairro Casa Branca, em frente ao Ginásio Municipal Paulo Portela, no Polo Estudantil, no distrito de Palmeiras, na Parada Tiradentes, na Praça Padre Cícero, Edifício Cultural e Santa Casa.
“Em momento algum a Radial se furtou em cumprir seu contrato, inclusive ampliando suas ações extracontratuais, como ações no segmento social e na permanente geração de empregos. Além de manter o Terminal funcionando a empresa tem planos de grandes melhorias”.
Ação na Justiça
A empresa também se defendeu das acusações feitas pelo ex-presidente da Câmara de Suzano, Israel Lacerda e diz que ação protocolada no Fórum é “oportunismo e autopromoção”.
O ex-parlamentar entrou com uma ação na Justiça contestando o aumento da tarifa de ônibus de Suzano – de R$ 4,10 para R$ 4,40 – e os descumprimentos contratuais da empresa, que envolvem a construção de dez terminais de conexão nos bairros e 100 abrigos nos pontos de parada dos ônibus.
Prefeitura
A Prefeitura informou que a Radial vem cumprindo o estipulado em contrato, inclusive as contrapartidas – sendo suas ações fiscalizadas pela Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana.
O reajuste da tarifa do Transporte Público é previsto em contrato, mas cabe ao chefe do Executivo a determinação do valor final. “Por isso, depois de quase dois anos sem reajuste, tomou-se por base apenas a inflação do período e aplicou-se a correção monetária no valor da tarifa – sendo que a concessionaria havia solicitado reajuste bem superior, na ordem de R$ 5,20”.
“Quanto ao suposto processo judicial, a Prefeitura ainda não foi notificada, mas está disponível para prestar quaisquer esclarecimentos à Justiça”.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu