Radares na Índio-Tibiriçá são aprovados após verificação do Ipem
Foto: Sabrina Silva/Divulgação

Radares na Índio-Tibiriçá são aprovados após verificação do Ipem

Dois radares de velocidade dos quilômetros 58 e 59 foram aprovados. DER e PMRv estiveram presentes para testes

Dois radares fixos de velocidade da Rodovia Índio-Tibiriçá (SP-31) foram avaliados pelo Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) do Estado de São Paulo na manhã desta terça-feira (5). Os equipamentos avaliados pelos técnicos ficam localizados na altura do Km 58 (em frente à escola estadual Chojiro Segawa) e no Km 59 (em frente ao posto de gasolina), em Palmeiras. Ambos foram aprovados pelo Instituto.
A manutenção dos radares é feita pela empresa de tecnologia Splice, que é a detentora do equipamento. O IPEM apenas verifica e realiza a aferição do equipamento junto a empresa responsável.
A manutenção e fiscalização dos radares são importantes para manter a funcionalidade plena do equipamento, uma vez que os mesmos garantem a segurança do trânsito. De acordo com um dos técnicos da empresa Splice, um dos totens do radar no Km 58 apresentava falhas no display.
Segundo a especialista em metrologia e qualidade do IPEM, Neusa Kwasnieski, a verificação acontece quando a empresa responsável pelo radar solicita a avaliação do Ipem. A fiscalização dos equipamentos é feita uma vez por ano ou toda vez que o instrumento passar por reparos.
Pelo radar estar em via pública, é preciso que a Polícia Rodoviária (PMRv) e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estejam presente pois, durante os testes, fica impossibilitada a passagem de veículos e pedestres pelo local.
A ação durou, ao total, 30 minutos. Os testes funcionam da seguinte maneira: é feita uma comparação entre o que o radar registra (velocidade) e o que os técnicos registram. Para isso, os especialistas passam de carro pelas duas pistas do local e anotam a velocidade alcançada.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu