Quinze crianças estão disponíveis para adoção no Programa de apadrinhamento afetivo de Suzano
Foto: Wanderley Costa

Quinze crianças estão disponíveis para adoção no Programa de apadrinhamento afetivo de Suzano

Inscrições vão até dia 20 abril. Iniciativa busca proporcionar convivência familiar e comunitária a crianças e adolescentes com vínculos familiares rompidos.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de Suzano segue promovendo, em conjunto com o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), o Ministério Público, o Instituto Viva a Vida e o Conselho Tutelar, o programa de Apadrinhamento Afetivo. As inscrições vão até o dia 20 de abril (sexta-feira).

Com o slogan “Acolher com o Coração”, o programa tem como objetivo proporcionar a convivência familiar e comunitária para crianças e adolescentes entre 7 e 18 anos, que tiveram os vínculos familiares rompidos. Atualmente, 15 estão aptos a participar do programa, devido à baixa possibilidade de adoção.

Os interessados em apadrinhar devem ter mais de 21 anos e disponibilidade afetiva dentro de um ambiente familiar. A dinâmica entre padrinho e criança ou adolescente acontecerá durante os finais de semana e poderá se estender até os 18 anos, onde são formados naturalmente os vínculos para toda a vida.

As inscrições, que são gratuitas, tiveram início na segunda quinzena de fevereiro e vão até 20 de abril. É preciso apresentar cópia do documento de identidade e do CPF (tanto do titular quanto de possíveis cônjuges), comprovante de endereço atualizado, atestado de antecedentes criminais e atestado de saúde mental e física.

No processo de seleção, os candidatos do programa passarão por duas oficinas e dois encontros lúdicos, onde deverão apresentar o desejo real de compartilhar a vida com a criança ou adolescente sem laços de sangue, dialogando e respeitando condições singulares dos participantes, e o trato adequado em situações imprevistas.

O secretário de Assistência e Desenvolvimento Social de Suzano, Fátimo Aparecido Rodrigues, esclarece que a participação no programa Apadrinhamento Afetivo não implica no processo de adoção integral, bem como não envolve nenhum tipo de compromisso financeiro entre as partes. “Este é um programa de grande importância para todos nós, pois possibilita uma chance para crianças e jovens que necessitam de tais interações. É, fundamentalmente, uma questão de afeto”, explicou.

 As inscrições devem ser feitas no Centro de Referência Especializada em Assistência Social (Creas), que fica na rua Deodato Wertheimer, 174, centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4743-2588.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu