Presença da GCM poderá ser solução na Praça João Pessoa

Reforço da patrulha já foi anunciado e implantação de uma base fixa no local está sendo estudada pela prefeitura

Frequentadores e trabalhadores do entorno da Praça João Pessoa, em Suzano, aprovaram a ideia de se instalar uma base fixa da Guarda Civil Municipal (GCM) no local, que foi tomado por pessoas em situação de rua, vândalos e usuários de drogas. A sensação de insegurança é tanta que os pedestres desviam da praça, com medo de assaltos.
 
Na semana passada, a Prefeitura anunciou o reforço da patrulha ostensiva da GCM. A medida atende a uma reivindicação da população que foi pautada durante reunião solicitada pelo padre da Paróquia São Sebastião, Cláudio Taciano, em que o prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) também participou. Na ocasião, o Executivo adiantou que há planos para a implantação de uma base da Guarda que também poderá ser compartilhada com a Polícia Militar.
 
O padre Cláudio Taciano destacou que a igreja recebe, em média, 4 mil fiéis por semana, o que traz ainda mais preocupação. “Esse é o cartão postal da cidade e se fica largado, acaba afastando as pessoas. Aqui também passam muitos idosos e isso me causa preocupação, pois eles também são abordados”, disse o pároco. Ele comentou que muitos andarilhos que se instalaram na praça disseram estar acomodados porque lá eles recebem café da manhã, almoço e janta.
 
“Orientamos os fiéis para não darem dinheiro aos pedintes, porque essa atitude estimula a permanência deles na rua. A melhor caridade é aquela que livra as pessoas da dependência”.
 
A Prefeitura voltou a afirmar que o serviço de uma base fixa deve ser implantado em breve, assim que a paróquia disponibilizar um espaço. A administração também garantiu que o coreto será reformado. “O projeto está em estudo e a ideia é implantar uma proteção de vidro na estrutura, além de outras adequações. O espaço também será oferecido para utilização da Polícia Militar”.
 
O Executivo destacou ainda que o reforço no patrulhamento já foi iniciado e que será intensificado quando o espaço for cedido para apoio dos agentes. “Será um posto da GCM, com infraestrutura para atender 24 horas por dia. Esse compromisso foi firmado pelo padre Cláudio Taciano e deve ser disponibilizado em breve um espaço da própria Casa Paroquial”.
 
A possibilidade de implantação de uma base fixa animou frequentadores, comerciantes e funcionários de lojas do entorno. “As pessoas não passam mais por dentro da praça. Elas desviam porque sentem medo. Se uma família está passando, os andarilhos avançam em cima para pedir dinheiro”, relatou um comerciante, que não quis se identificar.
 
Um aposentado que costumava frequentar a praça contou que a sensação de insegurança é grande a qualquer hora. “De dia já é perigoso, imagine à noite. É ainda pior. Já passou da hora de a praça receber uma base, porque a móvel só traz segurança enquanto está aqui”.
 
Com Informações: Portal News

Deixe uma resposta

Fechar Menu