Prefeitura passará a ter site acessível para os deficientes
Foto: Vitoria Mikaelli

Prefeitura passará a ter site acessível para os deficientes

Novo formato permitirá às pessoas com deficiência visual e auditiva a possibilidade de navegar pela página virtual

A partir do dia 1º de julho o site da Prefeitura de Suzano passará a ser acessível para pessoas com deficiência auditiva e visual. O portal será liberado no primeiro momento para testes e a expectativa é que a implantação total leve em torno de 30 dias. Os funcionários da administração municipal também serão capacitados para atender este público. As informações foram divulgadas pelo prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) durante o evento “Acessibilidade Digital em Ação”, realizado pela Câmara.
O prefeito, que também preside o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), informou que levará o exemplo do Legislativo, que conquistou recentemente o Selo de Acessibilidade Digital da Prefeitura de São Paulo, para as consorciadas. “A acessibilidade é uma evolução que todos devem se juntar, especialmente na era da informática. Seguindo o exemplo da Câmara, daqui 30 dias vamos colocar o site no formato acessível para todos, desta forma vamos democratizar o acesso. Acredito que outros entes públicos seguirão o mesmo caminho”, destacou.
Ashiuchi ressaltou que a biblioteca pública conta com kits de livros acessíveis para pessoas com deficiência visual e que agora a prefeitura contratará uma capacitação para os funcionários. “O processo licitatório está em etapa final. A capacitação será destinada para as pessoas que atuam no atendimento do público, que aprenderão Libras (Língua Brasileira de Sinais)”, disse.
O presidente da Câmara, o vereador Leandro de Faria (PR), o Leandrinho, informou que a Casa de Leis auxiliará o Executivo no processo para tornar o site acessível. “Fomos pioneiros no Brasil ao fazer essa restruturação no site da Câmara e ganhamos o selo no mês passado. Isso despertou o interesse em outras câmaras e prefeituras do Alto Tietê, que estão nos procurando para ver com fizemos”, ressaltou.
Durante todo o evento que, contou com diversas palestras, houve a presença de um intérprete de Libras e audiodescrição. “A informação tem que ser difundida a todos. Qualquer barreira em um site impede que o deficiente saiba a informação de um vereador ou uma despesa”, acrescentou a web designer Taiane Fernandes, responsável pelo desenvolvimento do layout e atualização da página virtual da Câmara.
O especialista em Desenvolvimento Web da W3C Brasil, Reinaldo Ferraz esclareceu que tornar um site acessível não é difícil. “Com este evento conseguimos sensibilizar as pessoas para a questão da acessibilidade, especialmente os desenvolvedores, gestores e usuários. A acessibilidade pode impactar alguma barreira de acesso e impedir o direto de uma pessoa acessar um conteúdo na rede”, afirmou.
A idealizadora do “Movimento Web para Todos”, Simone Nunes Freire destacou que hoje 45 milhões de brasileiros tem algum tipo de deficiência. “Queremos mapear as organizações sejam do primeiro, segundo ou terceiro setor que tenham compromisso com a acessibilidade”, explicou.
Com Informações: Portal News
Fechar Menu