Prefeitura abre licitação para auditar contas da Santa Casa

Sob intervenção de Suzano desde 2009, a dívida consolidada do hospital é de aproximadamente R$ 92 milhões

Foto: Mogi News
A Prefeitura de Suzano abriu licitação para contratar uma empresa especializada que fará uma auditoria nas contas da Santa Casa. Segundo o Conselho Fiscal do hospital, o procedimento tem como objetivo realizar o levantamento técnico e financeiro da unidade, incluindo a consolidação da dívida, que hoje já se encontra em aproximadamente R$ 92 milhões.
 
A administração do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) já havia prometido auditar os dados financeiros da Santa Casa no início do ano, mas o trabalho foi iniciado somente agora com a abertura da concorrência. O Executivo não informou quanto tempo será necessário para que a dívida e outras informações operacionais sejam levantadas, nem quais ações serão tomadas a partir desses dados.
 
O hospital está sob intervenção da Prefeitura de Suzano desde 2009, ainda na gestão do ex-prefeito Marcelo Candido. A medida foi determinada pelo Ministério Público depois de um escândalo envolvendo vários médicos da unidade. Os profissionais eram suspeitos de cobrar pelo pré-natal e o parto das grávidas, mesmo sendo atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Na época, a intervenção seguiu durante todo o mandato de Candido, sob o comando do médico Marco Izzo.
 
Em 2013, quando a cidade era administrada pelo então prefeito Paulo Tokuzumi, a Santa Casa foi devolvida à Irmandade, que respondia pelas ações da unidade. A fase independente durou pouco menos de um ano, sendo que em 2014 o antigo chefe do Executivo retomou o comando do hospital, que não conseguiu receber recursos por não ter a Certidão Negativa de Débito (CND).
 
Verba
 
Desde julho, a Santa Casa voltou a receber investimentos provenientes do Pró-Santa Casa e do Santa Casa Sustentável, sendo R$ 500 mil por mês. O Pró-Santa Casa e o Santa Casa Sustentável têm a finalidade de amenizar os efeitos da crise financeira dos hospitais filantrópicos que prestam serviços ao SUS, sobretudo em razão do pagamento por parte do governo federal aos procedimentos que têm como base tabelas que quase sempre não cobrem os gastos:
“A retomada dos programas Pró-Santa Casa e Santa Casa Sustentável demonstra nosso empenho e, principalmente, o modo sério de fazer a gestão de uma cidade. Por meio desses convênios, contaremos com uma verba mensal, que é fundamental para o custeio dos serviços da Santa Casa, que atende não só Suzano, mas vários municípios do Alto Tietê. Com isso, vamos qualificar e ampliar os atendimentos médico-hospitalares, além de prestar um serviço de qualidade e resolutivo, de média e de alta complexidades”, complementou Ashiuchi na ocasião.
 
Com Informações: Portal News

Deixe uma resposta

Fechar Menu