Prefeito de Suzano propõe criação de SIS regionalizado

Para o secretário de Saúde de Mogi, projeto ajudaria a enxergar necessidades das cidades para pleitear recursos

O secretário de Saúde de Mogi, Marcello Cusatis, está analisando a criação de um Sistema Integrado de Saúde (SIS) regional. A ideia partiu do prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR), durante reunião do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), realizada ontem. De acordo com Cusatis, o projeto ajudaria a enxergar as necessidades das cidades e pleitear recursos junto aos governos estadual e federal.
 
Cusatis afirmou que a implantação de um SIS regional possibilitaria o levantamento de dados gerenciais para o Alto Tietê se organizar melhor. “A ideia é tentar informatizar e integrar a região. O objetivo é somar forças. A sugestão será apresentada na próxima reunião ordinária com os secretários de Saúde, mas todo os prefeitos presentes apoiaram”, informou.
 
De acordo com secretário, agora será feito um estudo financeiro para saber quanto precisa ser investido para a criação do SIS regional. “É preciso implantar toda a tecnologia. Vamos levantar o quanto será necessário para informatizar as cidades. A ideia é ter uma gestão única e ter os dados da região de uma maneira rápida”, destacou.
 
Para Cusatis, com o SIS integrado, é possível verificar quais são as demandas e necessidades de cada cidade e encontrar solução. “Por exemplo, se Suzano precisa de exames de ressonância, a cidade não necessita investir na compra do equipamento e instalação. É possível fazer um convênio com a Santa Casa de Mogi que possui o serviço e pode absorver a demanda. É mais fácil enxergar regionalmente”, disse. Ele acrescentou que com os dados gerados pelo sistema é possível pleitear recursos junto aos governo estadual e federal.
 
O SIS de Mogi se tornou referência para outras cidades não apenas na região, mas sofre com a sobrecarga especialmente de pacientes de municípios vizinhos. Por isso, desde maio, o município tem realizado o recadastramento do sistema. De 1 de maio até o dia 17 de julho, 30.831 cadastros que tinham como endereço a sede da Secretaria de Saúde foram atualizados. No mesmo período, 3.278 novos cartões foram emitidos e 10.302 novos cadastros foram realizados pelas unidades de saúde.
 
Segundo o secretário, até o fim do ano será implantado um novo SIS, que contará com novas ferramentas. Uma delas será o cruzamento do cadastro com o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). “A pessoa até pode aparecer com um comprovante de residência de Mogi, mas o cartão SUS vai indicar que ela é de outra cidade. A ideia é que o sistema identifique isso e classifique os municípios por cores. Os dados dos atendimentos serão apresentados nas reuniões do Condemat”, ressaltou.
 
O secretário informou que a Procuradoria da Prefeitura ainda analisa a legalidade de cancelar os cartões SIS que comprovadamente são de pessoas que não moram em Mogi.
 
Reunião
 
Durante a reunião do Condemat realizada ontem, os prefeitos debateram sobre as residências terapêuticas e a ampliação dos leitos obstétricos e de UTI Neonatal da região. Foi apresentado um levantamento sobre a situação dos leitos no Alto Tietê. Os números oficiais apontam um déficit de 292 leitos obstétricos, sendo 71 deles para gestação de alto risco. Em UTI Neonatal, o déficit é de 18 leitos, além de 67 para cuidados intermediários. Para os prefeitos, isto impacta no índice de mortalidade infantil das cidades.
 
Com Informações: Portal News

Deixe uma resposta

Fechar Menu