Polícia prende falsas bandas Vingadora em São Paulo e no Rio

O grupo dono do hit ” Paredão Metralhadora” soube da existências de alguns falsos grupos que se passavam por eles em eventos com direito a figurino, repertório e material de divulgação similares ao original 

ving

Sucesso incontestável do Carnaval 2016 e um dos nomes mais famosos do cenário musical brasileiro atual, a Banda Vingadora teve péssimas notícias nos últimos dias. O grupo dono do hit ” Paredão Metralhadora” soube da existências de alguns falsos grupos que se passavam por eles em eventos, com direito a figurino, repertório e material de divulgação similares ao original.

Se sentindo lesada e visando proteger o interesse dos fãs, a dupla de empresários do grupo, Aldo Rebouça e Marcos Galvão, acionou seus advogados e a polícia, que iniciou uma investigação. Na noite de sábado (5), a usurpação ‘deu ruim’ para uma falsa banda em São Bernardo do Campo, São Paulo. Dois produtores foram presos e vão responder por estelionato, assim como a casa de shows Espaço RC Dance Music. O falso grupo se apresentava com o nome Rainha Vingadora.

Já no domingo, em São Francisco de Itabapoana, interior do Rio de Janeiro, a casa também caiu para o grupo Very Vingadora, que também fingia ser o grupo. Segundo a assessoria da banda, uma operação da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) encaminhou os integrantes da Very Vingadora para a delegacia. Denunciada, a banda prestou depoimento sobre o uso da identidade visual do grupo musical original.

Em conversa com a Revista Quem, o empresário Marcos Galvão comentou o ocorrido. “Temos recebido denúncias via redes sociais. O próprio fã acaba questionando a agenda. Por exemplo, sábado estávamos em Brasília e não em São Bernardo do Campo. Essas denúncias de diferença de agendas começaram a acontecer com frequência depois do Carnaval. O próprio público nos alertou. Então, quando costatamos que se tratavam de bandas falsas, falamos inicialmente com nossos advogados. Fomos até a delegacia e ocorreu todo o procedimento de investigação. Houve venda de ingresso, teve o uso da marca Vingadora e a polícia investigou tudo. O show foi vendido como se fosse o original. A cantora estava se comportando como se fosse a Tays. Então, quando constatado, a polícia parou o show e todo mundo foi levado para depor por estelionato”, contou.

As falsas bandas podem responder por estelionato e pirataria, de acordo com comunicado oficial da Banda Vingadora.

Fonte: Cifra Club

Deixe uma resposta

Fechar Menu