MOGI – Pacientes mogianos passarão a ser atendidos no município
Foto: Ney Sarmento/PMMC

MOGI – Pacientes mogianos passarão a ser atendidos no município

Cinquenta e nove pacientes mogianos que fazem o tratamento de hemodiálise não precisarão mais ir para a capital realizar o procedimento. A expectativa é de que novas vagas sejam viabilizadas para outros pacientes, assim que uma ampliação no Instituto de Nefrologia de Mogi for finalizada, no mês que vem.

Ontem, a prefeitura, durante assinatura do decreto da cessão de uso por mais cinco anos do imóvel onde está localizado hoje o Instituto de Nefrologia de Mogi, anunciou as quase 60 vagas para os pacientes mogianos.
O tratamento serve para filtrar o sangue quando os rins não estão funcionando adequadamente ou estão em falência.
A expectativa é de que novas vagas sejam viabilizadas para outros pacientes, assim que uma ampliação no instituto for finalizada, no mês que vem. A abertura das vagas só foi possível após convênio do Instituto com o governo do Estado.
Nesta semana, os vereadores Diego de Amorim Martins (MDB), o Diegão, e José Francimário Vieira de Macedo (PL), o Farofa, propuseram a criação de uma Comissão Especial de Vereadores (CEV) para discutir a situação de pacientes que precisam se locomover para outras localidades a fim de realizar o tratamento. “Nós íamos montar uma CEV para tentar resolver essa situação, mas quando cheguei à prefeitura o secretário de Saúde garantiu que os mogianos não precisarão mais ir para São Paulo fazer hemodiálise”, disse Diegão. O número de pacientes do Alto Tietê que fazem diálise fora de Mogi das Cruzes ou Suzano é de aproximadamente 150 pessoas. A informação foi divulgada pela diretora dos Institutos de Nefrologia de ambos municípios, Silvana Kesrouani.
De acordo com a administração municipal, o Setor de Ambulâncias realizava o transporte dos 59 pacientes para hospitais em São Paulo, como o Hospital das Clínicas, Servidor Público Estadual, Hospitais Brigadeiro, Samaritano, Santa Cruz, Hospital do Rim e Hospital Santa Marcelina. Atualmente, só na unidade do Instituto de Nefrologia de Mogi são atendidos 301 pacientes, destes, 232 são mogianos, e 69 de cidades vizinhas. “É um sofrimento os pacientes mogianos terem de fazer o tratamento tão distante, então, conversamos com o governo para ceder essas vagas para a cidade. Isso vai permitir um atendimento mais digno”, afirmou o secretário de Saúde, Francisco Bezerra.
Para o prefeito Marcus Melo (PSDB), apesar da abertura das 60 vagas, nada impede do serviço ser ampliado, se houver demanda. “Estaremos atentos para sempre estar identificando pessoas que precisam ser encaixadas para realizar o tratamento em Mogi, temos nesse momento a necessidade das 59 pessoas, conversamos e pedimos essa ampliação”, explicou.
Com informações: Portal News
Fechar Menu