Mogi confirma a primeira morte por gripe H1N1 de 2018
Foto: Carolina Paes/G1

Mogi confirma a primeira morte por gripe H1N1 de 2018

Vítima era um homem de 57 anos que estava internado na UTI do Hospital Municipal.

Mogi das Cruzes confirmou nesta quinta-feira (7) a primeira morte pelo vírus H1N1 deste ano. A vítima, um homem de 57 anos, portador de uma doença crônica, estava internado na UTI do Hospital Municipal e morreu no sábado (2).

O levantamento realizado no Departamento de Vigilância Epidemiológica de Mogi das Cruzes apontou que ele não foi vacinado.

Além deste caso, o município investiga o resultado de exame necroscópico do material encaminhado para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, de um bebê de cinco meses que morreu no dia 26 de abril, também com suspeita de H1N1. “Ele deu entrada em um hospital privado da cidade já em em situação bastante crítica. Isso chama a atenção para a importância da vacina. Em crianças de 6 meses a 4 anos e 11 anos apenas com 34% têm de cobertura vacinal. Estamos com 65% das nossas crianças sem cobertura. E chegando o frio, as unidades de atendimento infantil lotam e vacina é necessária”, alerta o secretário municipal de Saúde Marcello Cusatis.

Até o momento, o município já registrou 110 notificações suspeitas de H1N1, das quais 36 pacientes são moradores de Mogi e os demais são residentes em outras cidades que buscaram atendimento médico no município.

Entre os mogianos, 25 casos já foram descartados, 8 ainda estão em andamento e 3 foram positivos, incluindo o do homem de 57 anos que acabou falecendo.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu