Lista atualizada da Defesa Civil revela 39 áreas de risco monitoradas em Suzano
Foto: Secop

Lista atualizada da Defesa Civil revela 39 áreas de risco monitoradas em Suzano

Bairros e vias considerados como áreas de risco são acompanhados pela Defesa Civil do município. O Plano Verão 2019/2020 vem sendo realizado no município com o apoio de 15 integrantes e plantonistas para atendimentos emergenciais. Confira a lista dos 39 bairros:

A Defesa Civil de Suzano, vinculada à Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, possui uma lista atualizada de 39 bairros que apresentam áreas de risco. Essas áreas são de encosta ou de margem de cursos d’água. O documento é elaborado em conjunto com a Defesa Civil do Estado de São Paulo. Segundo a Prefeitura, todas as áreas estão sob constante acompanhamento dos agentes da Defesa Civil e das equipes do Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (Nupdec).
Os 39 bairros informados pela pasta são: Jardim Maitê, Chácaras Ceres, Cidade Miguel Badra – Planalto, Gleba, Jaguari, Tijuco Preto, Jardim Ana Rosa, Jardim Belém, Jardim Brasil, Jardim Carmem, Jardim das Flores, Jardim Europa, Jardim Fernandes, Jardim Ikeda, Jardim Leblon, Jardim Luella, Jardim Margareth, Jardim Revista (Setores I a IV), Jardim São Bernardino, Jardim São José, Parque Buenos Aires, Parque Cerejeiras, Parque Heroísmo, Parque Palmeiras, Parque Umuarama, Recanto Maria de Jesus, Recanto Santa Maria, Sítio dos Moraes, Vila do Sapo, Vila Fátima, Vila Helena, Vila Nova Ipelândia, Vila Rica, Vila São Pedro, Vila Monte Sion, Estrada Furuyama, Parque Maria Helena, Jardim Monte Cristo e Chácaras Bonanza.
A reportagem foi até dois bairros desta lista e verificou que o Parque Maria Helena ainda possui alguns pontos com água alagada e moradores preocupados com o próximo temporal. “Quando chove os moradores daqui já entram em desespero. A rua que eu moro (Francisco Aro) é baixa, fica próxima do rio e ainda é uma área de risco. Toda vez tento me preparar mas é tanta água que as comportas não seguram e saem até pelo vaso sanitário”, lamentou a comerciante Elielza Silva Carneiro,49.
Já no Jardim Monte Cristo, o borracheiro Dionisio Diogo,53, contou que a limpeza do Rio Guaió é essencial para evitar enchentes, “Se limpassem o Rio com frequência já ajudava. Nós ficamos com muito medo do que pode acontecer por aqui ser numa área de risco. A Defesa Civil só aparece depois de 2 dias do temporal, dá 3 litros de água sanitária para limpar a casa e nada mais”, relatou.
Já o borracheiro, Régis Dias,31, contou que os próprios moradores não colaboram com o bairro. “Ficam descartando lixo irregular nas margens do Rio e nas ruas. Esse lixo agora não deixa a água escoar”, expressou.
O Plano Verão 2019/2020 vem sendo realizado no município com o apoio de 15 integrantes e plantonistas para atendimentos emergenciais. A ação vai acontecer até março desse ano.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu