Levantamento aponta mais de 100 áreas de proteção usadas irregularmente em Suzano

Polícia Ambiental identificou, depois de denúncia, uma área loteada e vendida irregularmente.

Um levantamento, em Suzano, mostrou que existem mais de 100 áreas de proteção de mananciais que são usadas irregularmente no município. Recentemente, a Polícia Ambiental identificou, depois de algumas denúncias, mais uma área que foi loteada e vendida, deixando algumas pessoas no prejuízo.

O terreno no Distrito de Palmeiras tem 45 mil metros quadrados e deveria ter apenas vegetação por ser uma área de proteção de mananciais. Mas a Polícia Ambiental descobriu que o local foi dividido com cercas e construções começaram a aparecer.

Segundo a investigação, o terreno fica em um ponto isolado em Palmeiras e é particular. O dono, com ajuda de um corretor, vendeu pequenos lotes o que é proibido por lei.

Por isso, toda a área foi embargada pela Justiça. “No local a Ambiental verificou que os compradores adquiriram de boa fé o lote. Durante a negociação, eles acreditaram que o vendedor tinha autorizações em mãos. Eles acreditaram no instrumetno de compra e venda. E como adquiriram de boa fé o terreno, a multa é em cima do vendedor e proprietário”, explicou o tenente da Polícia Ambiental José Alves de Lima.

O aposentado Damião Dias Barbosa gastou mais de R$ 30 mil, que juntou a vida inteira para investir em um sítio que vai ficar apenas no sonho. “Eu me aposentei por invalidez, recebi o dinheiro e investi aqui. Eu pago aluguel o que me move é que minha esposa continua trabalhando.”

Um dos crimes identificados pela Polícia Ambiental foi o desmatamento. A área tinha espécies nativas como o “manacá da serra”, “embaúba”, e “pau de angico”. Outro agravante é que também foi utilizado fogo para limpar o local”.

Segundo a Polícia Ambiental, o dono e o corretor vão responder pelo crime ambiental e também foram multados em R$ 39 mil.

O secretário municipal de Planejamento Urbano, Elvis Vieira, informou que um levantamento realizado em Suzano durante seis meses apontou que o município tem 121 lotes irregulares. Deste total, 80% são áreas de mananciais. “Fizemos o cadastramento e uma reunião com a Polícia Florestal, a Cetesb e o Ministério Público para criar ações conítnuas e conjuntas. Poderemos regularizar os loteamentos, se for cabível, ou fazer o desmonte deles.”

O secretário também orienta aqueles que desejam comprar um terreno em uma área rural. “Procure a Prefeitura e veja se o loteamento é regular e aprovado pela Prefeitura. Isso garante que vai ter água, esgoto e energia. Também é recomendável procurar um corretor cadastro no Creci, o que garante que a documentação seja válida.”

Denúncias sobre crimes ambientais podem ser denunciados pelo 190 ou, diretamente no telefone da base da Polícia Ambiental no número é o 4798-2737.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Deixe uma resposta

Fechar Menu