Leilão de fábrica e bens da Gyotoku se encerra sem propostas de compras
Foto: Bruna Nascimento / Divulgação

Leilão de fábrica e bens da Gyotoku se encerra sem propostas de compras

Expectativa é de que uma nova praça seja realizada no dia 23 de agosto, com lance inicial equivalente a 50%

Mais uma tentativa de venda do parque fabril e bens da Gyotoku se encerrou na tarde dessa quinta-feira (2), sem nenhum lance para o imóvel industrial avaliado em R$ 36,5 milhões, na opção de venda individualizada.
A expectativa é de que uma nova praça seja realizada no dia 23 de agosto, com lance inicial equivalente a 50% do valor de avaliação.
Apesar disso, o leilão judicial arrematou mais R$ 86.617,28 com a venda de 22 lotes de peças desmembradas da empresa. Em setembro do ano passado, o pregão online resultou na arrecadação de R$ 1 milhão com 350 partes leiloadas.
Um Trator Michigan foi o item mais caro no leilão de ontem, com 11 lances, rendendo R$ 29 mil à empresa falida. Já as prateleiras de metal foram os produtos mais cobiçados, com 62 tentativas de compra. O maior preço atribuído a elas foi R$ 18,5 mil. Ao todo, 297 lotes estiveram à venda na última praça, sendo 13 silos de armazenamento; três automóveis; dois mobiliários de informática e eletrônicos; sete peças de construção civil relacionados a pisos e revestimentos; 198 equipamentos industriais cerâmicos; 61 tanques de indústria química e processos; nove transformadores; um trator e 4 mil toneladas de matéria-prima para a produção de cerâmicas. Além do parque fabril.
O imóvel industrial da Gyotoku, que tinha capacidade produtiva mensal de 1 milhão de metros quadrados de piso, revestimentos e porcelanatos, em uma área de 150 mil metros quadrados, esteve à venda em dois lotes. O primeiro, incluindo bens móveis e imóveis do local, tem o preço atual de R$ 46,1 milhões. Na segunda opção de lote, o parque fabril está em venda individualizada à R$ 36,5 milhões. Até agora, não há lances para o terreno que conta com benfeitorias, galpões, administração, depósitos, refeitórios, estacionamento e portaria.
Como ainda não foi arrematado, a próxima praça para venda do imóvel e bens está agendada para 23 de agosto, com lance inicial que equivale a 50% do valor de avaliação. De acordo com representante do Superbid, plataforma online que realiza os pregões da empresa, outro leilão para o arremate dos direitos de uso da marca Gyotoku está aberto até o dia 6 de agosto, segunda-feira, às 14h. “Caso não haja lances, a segunda praça do leilão da marca acontecerá no dia 29 de agosto com valor inicial de R$ 7.032.500, que equivale à metade do valor de avaliação”.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu