Lehart canta sambas do grupo Fundo de Quintal em disco de voz e violão

Intitulado Violão é no Fundo do Quintal, o álbum vai ser lançado em 2 de dezembro

lehart

Cantor, compositor e músico paulistano projetado na década de 1990 como mentor do grupo de pagode Art Popular, Leandro Lehart gravou disco em que canta, acompanhando-se ao violão, 21 músicas do repertório do Fundo de Quintal, grupo da geração anterior ao Art Popular, revelado nos anos 1980 e mais ligado às tradições do samba.

Intitulado Violão é no Fundo do Quintal, o álbum vai ser lançado em 2 de dezembro em edição da gravadora Deck. Para o disco, Lehart selecionou músicas menos conhecidas do repertório do Fundo de Quintal. A seleção inclui Suborno (Sereno e Sombrinha, 1981), Minhas andanças (Cléber Augusto e Jorge Aragão, 1984), Te gosto (Adilson Victor e Mauro Diniz, 1984), Nem lá nem cá (Cléber Augusto e Nei Lopes, 1986), Tudo é festa (Mário Sérgio e Sereno, 1991) e A amizade (Djalma Falcão, Bicudo e Cléber Augusto, 1991).

Um dos sambas, Minha alegria (1976), não foi lançado originalmente pelo Fundo de Quintal, tendo sido apresentado na voz do compositor Luiz Grande há 40 anos. O samba somente seria gravado pelo grupo em 1985.

Violão é no Fundo de Quintal  sinaliza, de certa forma, ser disco curioso, já que o Fundo de Quintal sempre foi celebrado (também) pela excelente cozinha do grupo. Ao dispensar o arsenal percussivo para cantar e tocar o samba do Fundo somente ao violão, Lehart deverá dar outro sabor aos frutos deste quintal carioca.

Fonte: G1 Música Blog Mauro Ferreira

Deixe uma resposta

Fechar Menu