Juíza transfere Filó após polêmica com publicação
Foto: Gerson Lino Jr

Juíza transfere Filó após polêmica com publicação

O ex-prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filó (sem partido), preso em maio de 2017, acusado de fraude em uma licitação e desvio de dinheiro público, foi transferido para o Centro de Detenção Provisória III de Pinheiros, em São Paulo nesta segunda-feira (12).

A decisão da transferência foi expedida pela Justiça após uma série de polêmicas que envolveram o nome do ex-prefeito, principalmente depois que ele publicou um livro que narra conversas com detentos “famosos” que também estavam detidos na penitenciária P2 de Tremembé, como por exemplo um diálogo do médico Carlos Sussumo, que teria revelado uma suposta fraude de Roger Abdelmassi para tentar se livrar do regime fechado.
Segundo Sussumo, Abdelmassi teria adulterado seu estado de saúde para conseguir a prisão domiciliar do acusado. A defesa do médico nega a acusação. A veiculação do livro do ex-prefeito Acir Filó foi proibida pela juíza Sueli Zeraik, que classificou a obra como “fofoca e mexerico”.
Em carta escrita de próprio punho pelo político – intitulada como Manifesto Contra a Censura – ele afirma que sua transferência à capital, para um local “perigoso”, é uma punição por ter publicado o livro.
Filó foi preso em 2017 um apartamento no bairro Anália Franco, em São Paulo, e de lá encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Mogi das Cruzes.
Com Informações: Portal News
Fechar Menu