Homicídio doloso cresce 37,5% e os demais indicadores criminais registram queda em maio no Alto Tietê
Foto: Agência Brasil

Homicídio doloso cresce 37,5% e os demais indicadores criminais registram queda em maio no Alto Tietê

Comparação do mês de maio deste ano com o mesmo mês de 2019 apontou para um aumento de 8 para 11 assassinatos na região.

Mesmo com o isolamento social, os homicídios dolosos (com intenção de matar) registraram aumento em maio no Alto Tietê, na comparação do mês em 2019 e 2020. Os dados do balanço da criminalidade divulgados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), mostram a evolução de 8 para 11 registros no período.

Os demais crimes contra a vida registraram redução em maio. Em percentual, as tentativas de homicídio caíram 55%, de nove para quatro registros no mês.

Já em números absolutos, a lesão corporal dolosa (com intenção) terminaram o mês com uma queda de 142 casos a menos, de 387 para 245 (-36%). O latrocínio (roubo seguido de morte) marcou um boletim de ocorrência em cada mês.

Com a quarentena, a região manteve os registros de mortes no trânsito em sete, tanto para o mês de maio em 2019 e 2020. Já as lesões corporais caíram em 41%, de 97 para 57 registros policiais.

O crime de estupro que costumeiramente registra aumento no Alto Tietê, desta vez caiu em 61%, de 47 para 19, sendo que desse total, em maio 14 vítimas eram vulneráveis (crianças ou deficientes).

Já nos crimes contra os patrimônios, apenas os roubos em geral – categoria que engloba desde um celular à residência – aumentaram em quatro registros, de 665 em maio de 2019 para 669 no mesmo mês deste ano. Os furtos em geral caíram de 1.105 para 584 (-41%).

Os roubos e furtos de carros caíram quase que na mesma proporção. De acordo com a SSP, a diminuição foi de 220 para 132 (-40%) e 301 para 181 (39,6%), respectivamente.

O roubo de carga também apresentou queda, de 37 para 29 boletins de ocorrência no mês.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu