Doria anuncia o fechamento de todos os shoppings da Região Metropolitana de SP
Foto: Governo do Estado SP

Doria anuncia o fechamento de todos os shoppings da Região Metropolitana de SP

Em entrevista coletiva, governador fez vários anúncios drásticos. Shoppings deverão fechar a partir da segunda, 23, até 30 de abril; vacinação, transporte, fakenews e créditos para economia foram alguns destaques do governador.

O que muitos esperavam aconteceu: os shopping centers de toda a Região Metropolitana de São Paulo – que inclui a Capital e outras 38 cidades – serão fechados, tanto os pequenos, médios e grandes. A medida drástica – entre outras seis – foi anunciada por volta da 13h desta quarta-feira (17/03), em entrevista coletiva do governador João Doria, do coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus – COVID-19, David Uip, do Secretário de Saúde, José Henrique Guermann e Patricia Ellen da Silva, secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado.

O fechamento de todos os shopping centers deve ocorrer a partir da próxima segunda-feira, 23, e valer até 30 de abril – e também vale para as academias de ginástica. Ou seja, os shopping poderiam ficar abertos, no máximo, até o domingo 22/03. De acordo a secretária Ellen, essa medida foi amplamente discutida com os administradores dos shoppings da Grande São Paulo. “Discutimos muito isso com o setor. O objetivo é evitar as aglomerações. Estamos em contato frequente com as empresas que fazem as gestão de shoppings, com a associação da classe, por isso demos esse prazo até o domingo para que se adequem”.

Todas essas restrições valem apenas para a Região Metropolitana, e não para o interior ou litoral paulistas. O objetivo é evitar a contaminação em massa pelo novo Coronavírus (Covid-19), em uma região com mais de 20 milhões de habitantes. Para o governador, três setores serão impactados diretamente pelo Coronavírus: turismo, economia criativa e comércio.

O governador anunciou, ainda, que a Campanha de Vacinação contra a Gripe – que começa a partir da próxima segunda-feira (23/03), será estendida para cerca de 1.000 farmácias da rede privada – sem custos para a população – a partir do dia 13 de abril.

Doria anunciou, também, que um crédito de mais R$ 275 milhões (de um total de R$ 500 milhões) já está disponível para os setores da economia criativa, turismo e comércio, com destaque para restaurantes, bares, cafés e similares, por meio do Banco do Povo e do Banco de Desenvolvimento de São Paulo para os setores da economia criativa, turismo e comércio, com destaque para restaurantes, bares, cafés e similares, e a prioridade de receber esses recursos são as micro e pequenas empresas.

“Estamos destinando R$ 500 milhões. Já havíamos anunciado R$ 225 milhões e hoje anunciamos mais R$ 275 milhões para conter os efeitos nocivos na economia do Estado de São Paulo pelo coronavírus”, disse o Governador Doria. “Com essa decisão, estamos atingindo meio bilhão de reais destinados, sobretudo, a micro e pequenas empresas”, ressaltou.

Uma parceria com as operadoras Vivo, Tim e Claro foi anunciada por Doria. Elas vão disparar, a partir desta quinta-feira 19/03), mensagens em SMS para os 15 milhões de clientes de suas bases para informar a população sobre condutas e procedimentos de saúde pública. O serviço é gratuito. “Serão informações precisas e objetivas”, disse o governador.

Outra medida tomada pelo Governo Estadual, anunciada na entrevista coletiva, é limitar a presença de pessoas nos postos do Detran , Poupatempo e Bom Prato – que não fecharão, mas haverá regulação na circulação de pessoas.

O governador também falou das Farmácias de Alto Custo (a de Mogi das Cruzes atende a todo o Alto Tietê), e anunciou a ampliação da distribuição de medicamentos. Os remédios serão entregues para os 830 mil paulistas que utilizam do serviço por três meses – para espaçar o período em que precisam ir aos locais para retirar os medicamentos.

Doria disse, ainda, que vai se comunicar diariamente, às 18 horas, com os prefeitos das 645 cidades paulistas, sobre as medidas que o Governo Estadual será obrigado a tomar – e explicou que essa é a maneira mais rápida e eficiente de comunicação, pois seria inviável tentar contados diretos com os administradores municipais.

Maiores de 60 anos não devem sair de casa

Na coletiva, o governador deixou claro que o Governo Estadual não está determinando o fechamento de bares, cafés, restaurantes ou padarias neste momento. E fez um alerta. “A população deve evitar aglomerações, sim, e pessoas de 60 anos não devem sair de casa, a não ser em casos de muita necessidade. Elas devem recorrer a serviços de delivery ou à ajuda de vizinhos, parentes ou amigos”, orientou Doria.

Policiamento, trens e metrô

Dória negou que o policiamento – ostensivo da Polícia Militar, e judiciário da Polícia Civil, sejam diminuídos, tanto no atendimento ao público, quando no serviço de rua.

Nego, também, que haverá diminuição na oferta de composições na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e a Companhia do Metrô.

Áudios alarmistas pelo WhatsApp

Ao ser perguntado sobre áudios que circulam pelo WhatsApp e outra redes sociais, sobre o número de mortes – e de pacientes e funcionários da Saúde, infectados pelo Coronavírus, o o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus – Covid-19, David Uip, disparou. “Isso não é verdade. É um desserviço. Estamos recorrendo à Justiça contra essas fake news”.

Sobre a desobediência às medidas anunciadas, o governador disprou. “Se as recomendações não forem obedecidas, usaremos a força da lei. Até o momento, nenhuma orientação foi desobedecida por nenhum setor”, afirma João Dória.

Com Informações: Correio Independente

Fechar Menu