Dois dos três hospitais estaduais com atendimento para Covid-19 no Alto Tietê estão com UTIs para a doença lotadas
Foto: Reprodução/TV Diário

Dois dos três hospitais estaduais com atendimento para Covid-19 no Alto Tietê estão com UTIs para a doença lotadas

A média de ocupação na região está em 84,6%, porque a ocupação da UTI do Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos está em 54%. Unidades somam 53 leitos de UTI para a doença.

Dois dos três hospitais estaduais do Alto Tietê que atendem a pacientes com Covid-19 seguem com os leitos de UTI para a doença lotados: o Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba, e o Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes. A informação foi divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde no fim da tarde desta quarta-feira(27).

O único hospital com vagas para Covid-19 na UTI na região é o Regional de Ferraz de Vasconcelos, com 54%. Assim, a média de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 nos hospitais estaduais do Alto Tietê está em 84,6%. As três unidades somam 53 leitos de UTI.

O Santa Marcelina de Itaquaquecetuba conta com 62 leitos para casos de Covid-19, somando 22 de UTI e 40 de enfermaria. O Hospital Luzia de Pinho Melo tem, neste momento, com 51 leitos destinados a Covid-19, somando 18 de UTI e 33 de enfermaria. No Hospital Regional de Ferraz Osiris são 29 leitos destinados para casos de Covid – 19, somando 13 de UTI e 16 de enfermaria.

A secretaria ressalta que essas taxas variam no decorrer do dia, em virtude de fatores como altas ou óbitos, por exemplo.

A Secretaria Estadual da Saúde recomenda que pacientes com casos menos complexos, como sintomas respiratórios similares aos da gripe, procurem inicialmente serviços como as UBSs, que são a porta de entrada dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Seguir o fluxo do SUS é fundamental para garantir atendimento adequado. Os hospitais devem atender prioritariamente casos graves e que podem precisar de internação”, informou a secretaria.

A Secretaria de Estado da Saúde acrescentou que mantém esquema especial de gestão de leitos hospitalares, para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves, com suporte da Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde (Cross) para as transferências.

“Eventuais transferências inter-hospitalares e intermunicipais de pacientes serão feitas se e quando houver necessidade, pela Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross), sistema online que funciona 24 horas por dia e que verifica vagas disponíveis em hospitais do SUS em SP”, informou”.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu