Disco com a trilha da novela ‘Orgulho & paixão’ tem faixa inédita de Mumuzinho

Várias músicas do disco se transformaram em clássicos da música brasileira, algumas com alcance mundial.

Lançado há exatos 50 anos, em abril de 1958, o álbum Canção do amor demais se tornou histórico ao longo do tempo por apresentar na voz de Elizeth Cardoso (1920 – 1990) um cancioneiro então majoritariamente inédito composto por Antonio Carlos Jobim (1927 – 1994) com Vinicius de Moraes (1913 – 1980). Várias músicas do disco se transformaram em clássicos da música brasileira, algumas com alcance mundial. Dentre elas, há alguns títulos menos populares, mas igualmente refinados.

É o caso de Estrada branca, música que reverbera na trilha sonora da novela Orgulho & paixão – atual atração da TV Globo no horário das 18h – na gravação lançada há três anos pela dupla sertaneja Chitãozinho & Xororó no álbum Tom do sertão (2015). O disco com a trilha sonora da novela está sendo lançado nesta segunda quinzena de abril de 2018 pela gravadora Som Livre com 13 fonogramas e com capa que expõe foto dos atores Thiago Lacerda e Nathalia Dill, protagonistas da trama.

Um dos destaques da seleção, pelo ineditismo da gravação, é o registro do samba Se você jurar (Ismael Silva e Nilton Bastos, 1931) na voz do cantor carioca Mumuzinho. A gravação de Mumuzinho, aliás, está sendo lançada em single simultaneamente com a edição do disco com a trilha da novela. Dentro do terreirão do samba, cabe destacar também a inclusão da gravação de Dono da razão na voz de Wilson das Neves (1936 – 2017), parceiro de Toninho Geraes na composição do samba.

Outro fonograma é Noites com sol (Flávio Venturini e Ronaldo Bastos) em registro do cantor e compositor mineiro Flávio Venturini. Composição que batizou álbum lançado por Venturini em 1994, a canção Noites como sol curiosamente foi apresentada na trilha sonora de outra novela, Fera ferida, exibida pela TV Globo entre 1993 e 1994.

O álbum Orgulho & paixão também rebobina no repertório o dueto de Milton Nascimento com Tiago Iorc em Mais bonito não há – primeira parceria dos compositores, lançada em single em outubro de 2017 – e inclui a deliciosamente pop gravação inédita de Doce companhia (Dulce compañia) (Julieta Venegas, 2006, em versão de Fernanda Takai, 2014) feita pela cantora Lucy Alves para ser o tema de abertura da história escrita pelo novelista Marcos Bernstein com livre inspiração em romances da escritora inglesa Jane Austen (1775 – 1817).

Com Informações: G1 Música Blog Mauro Ferreira

Fechar Menu