Desenvolvimento social é maior em Suzano e Guararema

Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS) foi divulgado em estudo da Assembleia Legislativa e do Seade. Riqueza, longevidade e escolaridade foram itens observados nas cidades da região.

Foto: Mogi News
 
As cidades de Suzano e Guararema são as duas mais bem colocadas na região no ranking do Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS), divulgado ontem à tarde pela Assembleia Legislativa. O estudo é bianual e foi desenvolvido em parceria entre o parlamento paulista e a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).
 
O estudo mostra o avanço do desenvolvimento social em todo o Estado de São Paulo, levando em consideração as características de riqueza, longevidade e escolaridade. No índice que envolve a economia são levados em conta dados como consumo de energia e rendimento médio do emprego formal. Já o de longevidade aponta as taxas de mortalidade de crianças e adultos. Por fim, o último se baseia na proporção de crianças na escola. Após o cálculo dos dados, uma pontuação é atribuída à cidade. Quanto maior a pontuação, mais desenvolvido é o local.
 
Os dados liberados ontem utilizam o período de 2012 e 2014 como base para os resultados e, tanto Suzano, quanto Guararema, destacaram-se entre as demais, sendo classificadas como municípios de “Grupo 1”, que, segundo o documento, indica “alta riqueza e níveis adequados nos indicadores sociais (longevidade e escolaridade em patamar médio ou alto)”. 
 
Em Suzano, o quesito riqueza alcança os 43 pontos, longevidade 68 e escolaridade 55. Guararema está à frente com 45, 71 e 59, respectivamente. Ambas mostraram avanço em relação ao estudo liberado em 2014. Vale lembrar que a média do Estado é de 47, 70 e 54. 
 
Outras duas grandes cidades da região não estão em uma posição muito boa, de acordo com o IPRS. Itaquaquecetuba está no Grupo 5, com baixo desempenho em todos os índices, fechando o estudo em 39 pontos para riqueza, 63 para longevidade e 51 para escolaridade. 
 
Mogi das Cruzes está no Grupo 4, que apresenta baixa riqueza e indicadores de escolaridade e longevidade em níveis intermediários. O município recebeu 41 pontos em riqueza, 67 em longevidade e 53 na escolaridade (veja a pontuação completa no quadro).
 
Além de Itaquaquecetuba, Biritiba Mirim e Salesópolis estão no Grupo 5. Ferraz de Vasconcelos e Arujá estão no Grupo 2, caracterizado por não ter bons indicadores de longevidade e escolaridade, embora com índice elevado de riqueza, e Poá no Grupo 3, correspondente a localidades que, mesmo não apresentando indicador de riqueza elevado, exibem indicadores sociais satisfatórios.
 
O município de Santa Isabel acompanha Mogi no Grupo 4.
 

Pontuação dos municípios do Alto Tietê

 Quadro 2
 
Cidade Riqueza Longevidade Escolaridade Grupo
Ano 2014 Ano 2014 Ano 2014
Arujá 45 62 57 2
Biritiba Mirim  33 64 46 5
Ferraz de Vasconcelos 37 59 44 2
Guararema 45 71 59 1
Itaquaquecetuba 39 63 40 5
Mogi das Cruzes 41 67 53 4
Poá 39 67 58 2
Salesópolis 32 63 51 5
Santa Isabel 37 64 62 4
Suzano 43 68 55 1
Fonte: Seade/Alesp

Pontuação dos municípios do Alto Tietê

 Quadro 1
 
Cidade Riqueza Longevidade Escolaridade Grupo
Ano 2012/2014 Ano 2012/2014 Ano 2012/2014
Arujá 43/45 63/62 51/57 2
Biritiba Mirim  32/33 64/64 46/46 5
Ferraz de Vasconcelos 35/37 60/59 42/44 2
Guararema 43/45 69/71 54/59 1
Itaquaquecetuba 38/39 63/63 37/40 5
Mogi das Cruzes 41/41 68/67 51/53 4
Poá 38/39 64/67 54/58 2
Salesópolis 30/32 69/63 50/51 5
Santa Isabel 37/37 67/64 58/62 4
Suzano 42/43 67/68 52/55 1
 
Fonte: Seade/Alesp
Com Informações: Portal News

Deixe uma resposta

Fechar Menu