Desassoreamento do rio Tietê chegará a Suzano em outubro

Prefeito detalha ainda obras da Marginal do Una

 
Os serviços de desassoreamento do Rio Tietê chegam a Suzano em outubro e devem ser concluídos na região até junho de 2018. Ontem, os trabalhos de escavação tiveram início em Itaquaquecetuba. As informações são do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), que apresentou ontem o projeto de limpeza da bacia, que prevê reduzir o risco de inundações em 40%. Atualmente, os serviços se encontram com 26% de conclusão e estão concentrados em Mogi das Cruzes. Na ocasião, o prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) lembrou que este é o primeiro trabalho de manutenção da autarquia estadual na cidade, depois de 20 anos.
 
O encontro foi coordenado pelo vereador Marcos Antônio dos Santos (PTB), o Maizena Dunga Vans, e contou com a presença do deputado estadual André do Prado (PR) e dos parlamentares de Suzano.
Teve ainda a presença de vereadores de Poá e Itaquá, municípios que também serão beneficiados com os serviços de desassoreamento do rio Tietê.
 
Os investimentos para a execução dos trabalhos totalizam R$ 37,7 milhões. Segundo informações do gerente de engenharia do DAEE, Silvio Luiz Giudice, a autarquia prevê para este ano um orçamento de
R$ 25 milhões. Atualmente, o Estado liberou R$ 16 milhões para os serviços.
 
Silvio lembrou que o atraso da licença ambiental foi a principal causa dos atrasos para o início das atividades. “Prevíamos de quatro a seis meses e, infelizmente, demoraram mais de 15 meses. Também prevíamos obras simples, mas houve uma série de exigências, como revestimento da área, drenagem específica, destinação específica de material perigoso. Isso acabou atrasando e, além de tudo, o serviço fica mais caro”, explicou o gerente, lembrando que a ideia é antecipar e acelerar os serviços antes do período de chuvas.
 
Silvio adiantou ainda que o “bota-espera” (pontos que recebem o material retirado do rio) está instalado no Parque Leon Feffer em Mogi e deve ser desativado em até dois meses. “Depois, a ideia é trazer para o Miguel Badra, especificamente em Suzano, em meados de setembro, quando vai começar a implantação do bota-espera. Em outubro, os serviços devem ser iniciados”, disse, lembrando dos benefícios que o desassoreamento do rio trará à região. “Os trabalhos vão atenuar os riscos, vai diminuir a probabilidade de transbordamentos em pontos específicos. Acreditamos que o risco será atenuado na ordem de 40% de extravasamento nos locais mais recorrentes, mas resolver definitivamente não podemos afirmar”.
 

Embora os serviços de desassoreamento sejam no Rio Tietê, o rio Guaió também será contemplado, assim como outros ribeirões, como destacou o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR)

Embora os serviços de desassoreamento sejam no Rio Tietê, o rio Guaió também será contemplado, assim como outros ribeirões, como destacou o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR). “Melhora, não só a questão da Marginal do Una, que também causou enchente esse ano, como outros pontos do município”, disse ele ontem durante o encontro com representantes do DAEE na Câmara.
 
O republicano lembrou ainda a questão das obras da Marginal do Una e detalhou o projeto. Ele disse que o local não será canalizado e não terá um piscinão, como previa o antigo projeto. A iniciativa também barateou os serviços que prevê, hoje, a substituição do solo, iluminação, um pequeno paisagismo e o recapeamento das duas vias, segundo adiantou o prefeito.
 
“É um trabalho bom, barato e funcional. O problema da enchente não é só por conta da canalização do rio, ele é por conta de todo o trabalho de canalização que o DAEE tem que fazer no município. O próprio engenheiro falou que são 20 anos sem nenhum tipo de manutenção e desassoreamento, não só no rio Tietê, como em outros rios da cidade, incluindo o Guaió”, explicou.
 
Na semana passada, o deputado estadual Estevam Galvão (DEM) criticou o projeto desta obra, tanto o valor dos trabalhos, que passou de R$ 75 milhões para R$ 12 milhões, quanto a responsabilidade pela verba, que agora será da prefeitura e não mais do governo do Estado. O político disse inclusive que pretendia conversar com o prefeito de Suzano sobre o assunto.
 
Com Informações: Portal News

Deixe uma resposta

Fechar Menu