Defesa Civil descarta riscos com liberação de água da represa de Taiaçupeba
DCIM100MEDIADJI_0033.JPG

Defesa Civil descarta riscos com liberação de água da represa de Taiaçupeba

Órgão municipal acompanha de perto o procedimento e garante que a abertura da válvula está dentro dos padrões de segurança do DAEE

A Defesa Civil de Suzano acompanha, desde a manhã desta quinta-feira (28/02), a liberação preventiva de água da represa de Taiaçupeba, localizada na região do Jardim Maitê, e descarta riscos de alagamentos. O procedimento, realizado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), tem como objetivo manter os protocolos de segurança do reservatório.

Estiveram presentes o secretário municipal de Segurança Cidadã, Jefferson Ferreira dos Santos, o coordenador da Defesa Civil de Suzano, Antonio Wenzler, e o assessor estratégico do gabinete do Executivo, André Chiang. Também participaram o coordenador da Defesa Civil de Itaquaquecetuba, Anderson Silva, e o representante do DAEE Ernesto Nobuo Mori.

Segundo técnicos do governo estadual, o procedimento ocorre preventivamente durante o período de chuvas para evitar o acúmulo excessivo de água na barragem. A abertura da válvula está em 200 litros por segundo e acontecerá de maneira progressiva até a liberação de 500 litros por segundo. A expectativa é de que em até dois dias a situação esteja normalizada. Segundo Mori, toda a operação é monitorada em tempo real para que não haja nenhuma intercorrência.

Também foram realizadas vistorias em outros pontos estratégicos ao longo do canal por onde a água é escoada – que está distante das moradias do Jardim Maitê – com o objetivo de garantir o fluxo adequado. Os integrantes das Defesas Civis de Suzano e de Itaquaquecetuba não encontraram nenhum problema no trecho entre o reservatório e o rio Taiaçupeba, no limite com Mogi das Cruzes, onde o volume deságua e segue para o rio Tietê.

A Prefeitura de Suzano esclarece que, diferentemente do que chegou a ser divulgado nas redes sociais, não há nenhum risco imediato à população com a abertura da válvula da represa, no limite com Mogi das Cruzes nem motivos para pânico. “Este procedimento foi comunicado de maneira preventiva pela Sabesp para a região do Alto Tietê, mas houve precipitação e desinformação por parte de algumas pessoas. Estamos atentos à situação e trabalhando com o governo do Estado e com outros envolvidos para garantir que não haja nenhum prejuízo”, explicou o secretário de Segurança Cidadã.

Fechar Menu