Cerveja contaminada é vendida em Mogi
Foto: Reprodução

Cerveja contaminada é vendida em Mogi

A Vigilância Sanitária de Mogi das Cruzes alerta a população para que tome precauções na hora de comprar cerveja; a reportagem apurou que pelo menos dois estabelecimentos de Mogi vendem algum produto da cervejaria mineira. Informações apontam que as marcas Medieval e Capitão César, pertencentes à Backer, estão nos estoques de um mercado da cidade. Inclusive a marca Belorizontina, está presente em uma rede de supermercados no município. 

A Vigilância Sanitária de Mogi das Cruzes alerta a população para que tome precauções na hora de comprar cerveja. O alerta veio depois de casos de contaminação envolvendo lotes da marca Belorizontina, da cervejaria Backer, onde pessoas que consumiram o produto passaram mal.
O caso ganhou repercussão nacional quando um grupo da mesma família alegou mal estar após o consumo da bebida em Belo Horizonte (MG), no início do mês. A princípio, a fabricante negou qualquer informação sobre a contaminação, porém, após análises, foram constatadas as presenças de dietilenoglicol, substância que causa uma síndrome nefroneural. Até o momento, foram confirmados 17 casos  de intoxicação com duas mortes suspeitas.
Segundo Eduardo Prado, Presidente do Polo Cervejeiros do Alto Tietê, o esclarecimento dos casos é importante para a categoria, devido ao segmento ser novo no país. Segundo Prado, é difícil rastrear os pequenos comércios que vendam alguma cerveja da Backer na região,  por se tratar de unidades menores do produto.
Apesar disso, a reportagem apurou que pelo menos dois estabelecimentos de Mogi vendem algum produto da cervejaria mineira. Informações apontam que as marcas Medieval e Capitão César, pertencentes à Backer, estão nos estoques de um mercado da cidade. Inclusive a marca Belorizontina, está presente em uma rede de supermercados no município.
A Secretaria de Saúde de Mogi recomenda para que o consumidor que identifique a venda das marcas envolvidas nos estabelecimentos denunciem na Ouvidoria, por meio do telefone 156. Em caso de compra do produto, o cliente deverá se dirigir ao local da aquisição para efetuar a devolução. Em caso de consumo e sintomas de mal estar causados pela bebida, o consumidor deverá se encaminhar para uma unidade de saúde mais próxima, informando o consumo do produto.
Com Informações: Portal News
Fechar Menu