Casos de dengue diminuem 97,48% em Suzano

A Prefeitura de Suzano, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, registrou no primeiro quadrimestre deste ano uma queda de 97,48% nos casos confirmados de dengue

A Prefeitura de Suzano, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, registrou no primeiro quadrimestre deste ano uma queda de 97,48% nos casos confirmados de dengue. Nos primeiros quatro meses de 2016, o município contabilizou 239 pessoas com o vírus. Já no mesmo período deste ano, somente seis casos foram constatados. O balanço foi atestado ontem pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica.
 
O número de notificações – suspeita da doença – também diminuiu drasticamente. No primeiro quadrimestre de 2016, foram notificadas 751 pessoas e, no mesmo período deste ano, 79 suzanenses tiveram a suspeita do vírus, totalizando uma diminuição de 89,49%.
 
De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, inúmeros fatores contribuíram para a redução drástica do volume de casos confirmados e suspeitos de dengue em Suzano. O titular da pasta, o médico Luis Claudio Rocha Guillaumon, atribui a queda de casos da enfermidade aos trabalhos de conscientização realizados pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica desde o começo deste ano, além do atendimento a denúncias e as ações de busca ativa de vetores.
 
“Demos início em 2017 a uma série de medidas, em caráter de urgência, como o bloqueio de criadouros e uma busca efetiva de focos em áreas públicas e privadas. Tivemos o apoio da população nessas ações, por meio de campanhas educativas, além do trabalho individual desenvolvido em cada residência pelas equipes de Vigilância Epidemiológica. Em suma, implantamos um ritmo, potencializamos medidas, implantamos iniciativas pontuais e planejamos melhor o trabalho em campo”, argumenta Guillaumon.
 
Dentre as ações inovadoras contra o mosquito transmissor em Suzano, a prefeitura concedeu espaço para o funcionamento de uma ferramenta que pode ser fundamental para a pesquisa e o combate ao mosquito Aedes Aegypti: a Armadilha Ecológica. O equipamento, que foi colocado em operação em próprios públicos, em caráter experimental, se assemelha a um poste, que atrai pela luz o mosquito fêmea, responsável pela transmissão da doença por meio da picada, o eliminando, em seguida, com ondas elétricas.
 
A cidade recebeu 20 equipamentos, que foram instalados na região central, uma vez que os índices registrados nos últimos anos apontam uma concentração maior de casos de dengue em áreas urbanas.
 
Com Informações: Portal News

Deixe uma resposta

Fechar Menu