Caneta para diabetes chega 70% mais barata ao Brasil

Duas indústrias farmacêuticas gigantes se uniram e vão baixar em 70% o preço de um remédio para diabetes tipo 1 e 2, que chega ao Brasil no fim de novembro.

A Lilly e a Boehringer Ingelheim vão comercializar no país o Basaglar, uma insulina basal glargina biossimilar, fabricada na França.

No nosso país, será a primeira insulina biossimilar* – produto biológico similar a insulina Glargina. Ela vem em formato de caneta, que injeta o medicamento. Segundo comunicado, a caneta de 3 ml deve custar, no máximo, R$41,77.

O Basaglar não é um remédio novo. Farmácias europeias comercializam o produto desde 2014.

Ao longo desses três anos ele foi aprovado em 38 países. Mas no Brasil, só recebeu aval de importação em junho deste ano.

As empresas acreditam que o medicamento vai atender 88% dos pacientes portadores da doença – inclusive crianças a partir de dois anos de idade.

Preço reduzido

O valor será mais baixo porque uma resolução da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) diz que biossimilares devem ter o preço compatível com o de outros países — pré-definidos pelo órgão.

Por isso, a diferença nas prateleiras deve ser tão grande em relação ao medicamento referência.

E isso pode incentivar as pessoas a fazerem o tratamento.

“É importante que o paciente tenha acesso a um bom remédio. Muitos, porém, têm condição de comprar, mas não se sentem apoiados e motivados. Uma parte deles acaba abandonando o tratamento com insulina ainda no primeiro ano”, avalia a médica e professora da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Rosangela Réa.

“Essas insulinas análogas valem a pena, mas não bastam para melhorar o controle. É preciso que tenhamos um paciente educado e motivado”.

Biossimilar*

Este tipo de remédio é uma versão similar de um medicamento biológico, que precisa empregar um organismo vivo na sua produção. Ou seja, não pode ser produzido sinteticamente em laboratório, como a aspirina, por exemplo.

É preciso algo como uma bactéria, que pode ser transformada e estimulada para fabricar a molécula base.

Os biossimilares são parecidos com suas referências e precisam provar não ter diferença clínica alguma em relação ao produto base. O Basaglar é a primeira insulina biossimilar do mundo.

Diabetes

Dados de 2015 da Federação Internacional de Diabetes, mostram que 14,3 milhões de pessoas no Brasil têm diabetes, sendo que metade ainda não sabe.

A projeção para 2040 é que esse número suba para 23,2 milhões. O país é o quarto do ranking mundial em portadores da doença.

Com informações: Metrópoles

Deixe uma resposta

Fechar Menu